• Letra Espírita

A Infertilidade no Casamento




Por: Jéssica Araújo


O casamento é à concretização de um relacionamento entre duas pessoas que se amam, que possuem objetivos e sonhos em comum, e através dessa união formam sua família. Muitos ao se casarem desejam aumentar a família com a chegada dos filhos, seja no início do casamento ou planejado para o futuro, a escolha de tempo para esse grande passo se dá por conta da vida atual tanto de homens quanto de mulheres.


Atualmente as pessoas indiferentes de sexo possuem uma vida muito dinâmica, trabalham fora, possuem um plano de carreira, estudam, têm sonhos ainda a serem realizados, e a gravidez é deixada para daqui a alguns meses, ou anos.


Com o passar do tempo, dos anos é evidente que o envelhecimento acontece em nosso organismo, e as chances de engravidar diminuem significativamente, principalmente para as mulheres que perdem ao passar dos anos a qualidade de fecundação com o envelhecimento do sistema reprodutivo, já os homens geneticamente têm a capacidade de produzir espermatozoides durante toda a sua vida, mas podem perder a qualidade com o passar do tempo também.


Ocorre com as mulheres quando a menina inicia as menstruações com cerca de 300 mil óvulos disponíveis nos ovários e a cada ciclo menstrual, para cada óvulo que atinge a ovulação, mil são perdidos, fazendo com que perto dos 50 anos dificilmente existam óvulos capazes de serem fecundados.


Além da ação natural do tempo, entre as principais causas da infertilidade estão as doenças que atingem o sistema reprodutor, principalmente a endometriose.


Os homens também perdem a sua fertilidade conforme os anos avançam.


A relação da idade do homem com a fertilidade envolve muitos fatores, entre eles, os hormônios sexuais, disfunção sexual, função testicular, alterações genéticas do sêmen e a fragmentação do DNA do espermatozoide. O acompanhamento médico é essencial, qualidade de vida, exercícios físicos regulares, alimentação equilibrada são fundamentais para a saúde do sistema reprodutivo.


A infertilidade é constatada quando o casal tem relações sexuais sem contraceptivos, no período de um ano e não consegue engravidar, a causa pode ser difícil de determinar e com o passar dos anos as chances diminuem. E dependendo do tamanho do desejo, das cobranças sofridas por amigos e familiares a frustração só aumenta e em alguns casos ocorre a separação.


Mesmo a medicina com seus avanços, em alguns casos a efetiva descoberta pode demorar ou nem se quer ser esclarecida.


Alguns podem achar que é uma forma de punição ou castigo em suas vidas, mas lembremos que somos espíritos milenares em constante evolução, Emmanuel, no livro Vida e Sexo, psicografado por Chico Xavier esclarece que “Companheiros da Terra, á frente de todas as complicações e problemas de sexo, abstende-vos de censura e condenação. Todos nós -, os Espíritos em aperfeiçoamento nos climas do Planeta – estamos emergindo de passado multimilenar, em que os traumas da alma se entreteciam em labirintos de sombras, para que as bençãos dos aprendizados se nos fixassem no espírito.”.


Estamos a todo momento em provas, muitas vezes o desejo de ser mãe ou pai não é realizado da forma que se quer, para que esses passem por suas provações, existem as causas e efeitos que são vividas nessa vida, quantos já não erraram, carregam em seu inconsciente traumas que podem bloquear o espírito, mulheres que em vidas passadas abusaram de abortos, homens que abusaram da sua energia sexual e agora sentem a dificuldade dessa realização. Mas que fique claro que isso não é uma regra, pois só Deus sabe de todas as coisas.


E Ele em sua misericórdia e amor supremo possibilita a chance de casais que enfrentam a infertilidade no casamento de se tronarem pais, além dos métodos clínicos existe a chance pela adoção. Em um mundo onde existem tantas crianças a serem adotadas, a espera de um lar, e que através desse gesto ambas as partes podem realizar seu sonho de formarem uma família. Pois a família não se constitui apenas de laços sanguíneos, somos espíritos antes de tudo.


No livro, O Evangelho Segundo o Espiritismo, capítulo XIV item 8, essa questão fica muito clara: ‘’ os laços de sangue não estabelecem necessariamente os laços entre os Espíritos. O corpo procede do corpo, mas o Espírito não procede de Espírito, porque o Espírito existia antes da formação do corpo. Não é o pai quem cria o Espírito de seu filho. Ele só lhe fornece um envoltório corporal, mas deve ajudar em seu desenvolvimento intelectual e moral, para fazê-lo progredir.


A maior missão dos pais é educar, corrigir erros, dar apoio e principalmente doar amor, e não depende se você pode gerar ou não filhos, se irão ter seu sangue, o importante é o respeito, o amor e a harmonia entre todos os envolvidos.


Referencias:

KARDEC, Allan. O Evangelho Segundo o Espiritismo. 1º ed. Eletrônica. São Paulo: Editora EME.

XAVIER, Francisco Cândido. Vida e Sexo. 27. ed. Brasília: FEB Editora, 2013


-----------------

Conheça o Clube do Livro Letra Espírita em www.letraespirita.com.br e associe-se para receber em sua casa o melhor da literatura espírita.

Contatos:

22  2724-0945

blog@letraespirita.com.br

© 2018 por Equipe Letra Espíírita