• Letra Espírita

Considerações Espíritas sobre o Suicídio

Atualizado: 8 de Jul de 2019



Joice Pereira

Grandes têm sido as notícias de irmãos que ao encontrar o desespero no máximo da depressão, tiram suas vidas em busca de conforto para as aflições que aqui sentem, ou pior, são acometidos por severa obsessão que lhes influencia a cometer tal ato. O mundo material e superficial em que nos encontramos, têm sido fácil caminho para depressão e enfermidades espirituais, que desvia os aqui encarnados de seus propósitos traçados no mundo espiritual.

O egoísmo, orgulho e vaidade, muitas vezes também não permitem que observemos o nosso próximo, que internamente passa por graves conflitos e às vezes precisa apenas de um ombro amigo, de uma palavra de suporte ou uma distração. Como espíritas, temos o dever incessante de buscar observar o próximo e suas necessidades, para auxiliá-lo no que for preciso, pois sabemos o peso que o suicídio tem e que ás vezes muitos precisam somente de uma palavra amiga ou um ouvinte para lhe acalmar o coração.

Ao cometer o suicídio, o espírito está sujeito a diversas provas e expiações, porém logo encontram o desapontamento, por ver que as dores daqui não acabaram, por não poder encontrar seus familiares e por descobrir que a vida continua mesmo após a morte física. Após esse desapontamento, o espírito fica suscetível a outros espíritos que tem más intenções e ao apego material, muitas vezes acreditando que ainda está no corpo físico que lhe pertencia, e com isso alguns desencarnados infelizmente acabam acompanhando o processo de decomposição de seus antigos corpos, por estarem ainda muito ligados a eles. Após todo o sofrimento, acaba por ficar vagando em lugares inferiores durante anos, até que possa ser resgatado para um novo recomeço. Além dessas possibilidades, há diversas outras, mas citamos aqui apenas alguns casos graves.

O suicídio é considerado um crime grave às leis de Deus, segundo o espiritismo, pois é um desperdício de uma encarnação, onde muitos lutam para conseguir essa oportunidade, e também um desrespeito às leis divinas, pois não houve uma confiança no que lhe está reservado para essa vida. Ainda assim acontece diariamente e falar sobre isso deveria ser algo constante, mas não é o que vemos ao nosso redor. São inúmeras as pessoas que aparentam estar bem em um dia e no outro somos surpreendidos com a notícia de que eles tiraram sua própria vida.

As causas do suicídio são diversas, mas geralmente ociosidade, falta de fé e depressão por uma enfermidade, são motivos para uma pessoa tirar a própria vida, assim como se colocar em um baixo nível vibracional permitindo que espíritos obsessores se aproveitem de nossa vulnerabilidade.


Somos espíritos em constante crescimento, temos que nos permitir conhecer a nós mesmos e nossos sentimentos sem nos limitarmos. Buscar um nível de equilíbrio interno é buscar amadurecimento espiritual, aceitando nossos limites e nos renovando a cada dia. Olhar ao próximo também é um sinal de evolução, pois nos tornamos altruístas e nos colocamos no lugar de nossos companheiros de jornada, tentando entender sua dor sem julgar e tentando também ajudá-lo.

Mesmo que não se consiga ser altruísta a esse ponto, devemos nos modificar no dia a dia, com pequenas atitudes, observando nossos próximos e lhes oferecendo um momento para escutá-lo, um bom conselho ou uma companhia que seja. Por isso é necessário falar sobre o suicídio, suas causas e efeitos, pois assim as pessoas vão se conscientizando.

Sobre as consequências em futuras encarnações, há diversos exemplos que justificam um ato suicida de outras vidas, alguns desses exemplos são: Pessoas que morrem jovens, pois vieram para cumprir somente o tempo que faltava em outra vida e que foi interrompido; abortos espontâneos e bebês que já nascem sem vida, por conta do mesmo propósito, mas são fatos que não se aplicam somente aos suicidas, podendo ocorrer por diversos fatores. Pessoas com deficiências físicas e mentais, que buscam por meio desta evitar o sentimento suicida que lhes atormentou em algum momento passado, ou que não aceitam estar nesse mundo reencarnado novamente. As consequências podem ser diversas e podem explicar a situação de muitas pessoas que vemos e podemos considerar “injustas”. Mas o próprio Jesus nos disse: “a cada um será dado segundo suas obras”.

Por fim, saber mais sobre o suicídio, é saber mais sobre a vida e como valorizá-la a cada momento. O hoje é um presente divino que poucos tem a oportunidade de receber, devemos saber aproveitar ao máximo cada pequena dádiva que recebemos, agradecendo por morar num planeta tão lindo e cheio de riquezas, por ter pessoas ao nosso redor que nos ajudam com nossas provações e evolução, e por estarmos em constante crescimento espiritual. Lembremos sempre que não levamos nada do material, o que vai conosco são os afetos, carinho, amor e conhecimento, que escolhemos marcar no nosso ser e carregar somente com sentimentos bons.

*Joice Pereira é colunista voluntária do Blog Letra Espírita. Leia outros artigos de sua autoria clicando aqui.

#Suicídio #JoicePereira

Contatos:

22  2724-0945

blog@letraespirita.com.br

© 2018 por Equipe Letra Espíírita