• Letra Espírita

Fertilização in Vitro na Visão Espírita



Por: Felipe Netzel

Bebê de proveta. Já ouviu falar?

É um método de inseminação em laboratório que surgiu em 1978 na Inglaterra. Aqui no Brasil chegou com polêmicas religiosas mais acima de tudo com a proposta de ajudar as mulheres que apresentavam problemas nas trompas, endometriose ou quando não produziam mais óvulos. Indicado hoje em dia também quando é necessária a doação dos óvulos, no caso de mulheres que não os produzem mais ou em casos de casais homossexuais.


Após a coleta, os espermatozoides são cuidadosamente selecionados, em seguida eles com um óvulo são unidos. Usa-se cerca de 100 a 200 mil gametas masculinos para cada gameta feminino, um deles conseguirá alcançar o óvulo e o embrião então, será formado. O processo é o mesmo ocorrido dentro do útero, única diferença é que ocorre em laboratório, portanto não há riscos de malformação maiores do que em uma natural fecundação. Existe um risco de que a fecundação não dê certo, raramente acontece uma vez que foi corretamente realizado. Entenda mais da técnica clicando aqui.


A técnica foi e ainda é chamada de imoral por muitos religiosos ligados a diferentes linhas de interpretações. Quando chegou ao Brasil foi questionada por não ter clara explicação e sincronização entre a fecundação e a união deste ser com um espirito. Quem aderir a prática segundo alguns ensinamentos, estará se colocando no lugar de Deus e praticando imoralidade.


Mas você está aqui para conhecer a visão espírita e possui vários questionamentos quando observa o método se perguntando o que pensariam a respeito de tal prática nossos antigos codificadores e até mesmo atuais mentores. Pois vamos lá, que esta doutrina tem bagagem e opinião própria muito bem fundamentada.


O espiritismo é favorável a fertilização in vitro. Nada é por acaso e o despertar da ciência para estas descobertas é uma benção, enxerga-se ali a autorização de Deus na realização do procedimento uma vez que não autorizado ele simplesmente não existiria.


Há participação da espiritualidade superior neste processo?

O livro transição Planetária de Divaldo Franco nos mostra luz no capitulo Transições Reencarnacionistas. Espíritos sem compromissos cármicos com o planeta auxiliam casais que necessitam de ajuda para diminuir suas aflições unindo-se a corpos saudáveis e preenchendo essa família. O livro ainda relata um casal escolhido para receber um dos irmãos de Alcione, sem dar muito spoiler pois este livro deve ser colocado na sua fila neste momento, segue um breve trecho: “A cada momento - informou-nos com gentileza - a Ciência e a Tecnologia dão-se as mãos, contribuindo em favor da sociedade feliz, assim como enviando os missionários do amor para que os sentimentos de bondade, de misericórdia e de fraternidade vicejem onde antes os combates de extermínio tinham lugar. Naturalmente, é mais fácil a conquista horizontal, a dos valores culturais e técnicos do que a grande vertical do amor em direção a Deus, razão pela qual ainda permanecem as lutas hediondas de toda espécie entre os seres humanos.”


Havia um propósito no desejo deste casal de ter filhos, mas não apenas isso. A forma que deveria ocorrer os faria descobrir o motivo da infertilidade e o propósito dela na evolução destes pais.


Então sim, espíritos estão vinculados a estes embriões e não apenas isso, cumprem sua missão na vida do casal e também em suas vidas quebrando a velha interpretação que grita aos quatro ventos de que os casais apenas querem filhos como objetos de aquisição se eles vierem ao mundo com a ajuda da ciência.


E sobre os embriões congelados?

De acordo com “O Livro dos Espíritos” questão 344, acredita-se que apenas depois da formação do zigoto (ovo fecundado, porém não dividido) é que começa a união do Espírito que deverá reencarnar ali, se necessário permanecerá adormecido até que o processo comece.


Outro livro com uma análise muito útil é o “Genética Além da Biologia” de Eurípedes Kuhn que fala deste assunto e apoia-se também a questão 344 acima citada: “As considerações sobre os embriões congelados trilham sobre o fio da navalha de algo tão transcendental, já largamente sendo experimentado pelos geneticistas e embriologistas: manipulação, aproveitamento, armazenamento, descarte. O embrião, manipulado em laboratório, poderá ter duas destinações: uma, para fertilização assistida, caso em que a ligação do Espírito ocorrerá da mesma forma como se dá ao natural; outra, para produção de células-tronco, para fins terapêuticos, sendo de supor que não haverá Espírito ligado a ele. Só suposição, pois certeza, só o Plano Maior tem.”


Ou seja, confia-se novamente na permissão de Deus e conforme citado, no plano maior. Não há ninguém andando por aí sem alma.


O que o Espiritismo diz sobre as barrigas de aluguel?

As mulheres férteis que se disponibilizam a ser canal para outros casais são bem vistas pelo espiritismo também. De outra forma não poderia ser uma vez que são auxiliadoras no processo reencarnatório. Especialmente em um planeta onde há muitas praticando o aborto impedindo o processo que traz vida.


Ainda em “Transições Planetárias” baseando-se nos ensinamentos de “O Livros dos Espíritos” há informações muito interessantes: “...não existe “lei de inquilinato”, podemos refletir que cada reencarnante está no endereço certo, cercado das melhores providências para a consecução do seu roteiro evolutivo. Nesse caso, podemos refletir que, conquanto temporária, a residência do bebê em gestação estranha à “mãe oficial”, só será permitida pelos responsáveis espirituais da reencarnação, se houver proveito disso para ambos. Até porque a gestação promove benéfico e profundo entrelaçamento espiritual de dois Espíritos − o bebê e a mãe biológica. Não existindo o acaso (questão n° 8 de “O Livro dos Espíritos”), é de se supor que há uma profunda ligação entre os Espíritos envolvidos nesse processo. O embrião, contendo metade do genoma paterno e metade do genoma materno, por si só é sagrada união pais-filho. O desenvolvimento desse embrião em outro útero (a barriga de aluguel) inclui um outro elemento nesse quadro reencarnatório, pois a gestação é a fonte supridora de energias ao feto e um entrelaçamento espiritual é inexorável.”


Conclui-se com as mesmas palavras acimas citadas que não há erro de endereço. Em sua infinita bondade, Deus nos permite usufruir dos avanços científicos. Ele realiza sua vontade no universo e nos permite evoluir através de infinitas possibilidades e uma delas é sem dúvidas a fertilização in vitro.


==========

Referências:

1- O Livro dos Espíritos, questão número 344 - Allan Kardec –Editora EME

2 - Transição Planetária- Divaldo Franco-Editora Leal

3- Genética Além da Biologia - Eurípedes Kühl- Editora Evoc



----------------------------

Conheça o Clube do Livro Letra Espírita em www.letraespirita.com.br e associe-se para receber em sua casa o melhor da literatura espírita.


Contatos:

22  2724-0945

blog@letraespirita.com.br

© 2018 por Equipe Letra Espíírita