• Letra Espírita

Preservação Ecológica na Visão Espírita



Desde que o ser humano começou a usar a razão, fez grandes revoluções tecnológicas e científicas levando o homem ao presente status intelectual que se encontra em pleno século 21.

Mas ao mesmo tempo que a humanidade se desenvolveu no sentido intelectual, a mesma por onde passou, tem explorado excessivamente e neglicenciado os ecossistemas e matado, torturado e extinguindo espécies inteiras de animais, causando assim uma "trilha de sangue" e grandes impactos do meio ambiente que não tarda, já está apresentando seu efeitos sobre nós mesmos.

Mas será que o ser humano com a necessidade biológica de se manter vivo é presenteado por Deus com os meios necessários para tal instinto inerente á todas as criaturas vivas?"... Na pergunta 704 do Livro dos Espíritos se encontra essa pergunta e a resposta é simples e direta:

"Sim, e se ele não os encontra é por falta de compreensão. Deus não podia dar ao homem a necessidade de viver sem lhe dar também os meios. É por isso que faz a Terra produzir de maneira a fornecer o necessário a todos os seus habitantes, pois só o necessário é útil. O supérfluo jamais o é."

E será que a Terra produz sempre o suficiente para a humanidade? Ou há realmente falta de recursos? Na primeira obra de Kardec há uma resposta que diz exatamente o que os conservacionistas e educadores ambientais pensam:

"É que o homem á negligencia, o ingrato, e no entanto ela é uma excelente mãe. Frequentemente ele ainda acusa a Natureza pelas consequências da sua imperícia ou da sua imprevidência. A Terra produziria sempre o necessário, se o homem soubesse contentar-se. Se ela não supre a todas as necessidades é porque o homem emprega no supérfluo o que se destina ao necessário. Vede o árabe no deserto como encontra sempre do que viver, porque não cria necessidades fictícias. Mas quando metade dos produtos é desperdiçado na satisfação de fantasias, deve o homem se admirar de nada encontrar no dia seguinte e tem razão de se lastimar por se achar desprevenido quando chega o tempo de escassez? Na verdade, eu vos digo que não é a Natureza a imprevidente, é o homem que não sabe regular-se."

E porque será que há muitos indivíduos que passam por pobreza e fome mesmo tendo a abundância de subsistência e recursos ao seu redor? Os Espíritos na obra espiritista intitulada de Livro dos Espíritos respondem o que seria melhor simplificado como concentração de riquezas.

"Ao egoísmo dos homens (...)"

E Kardec ainda faz um comentário acrescentando: "Se a civilização multiplica as necessidades, também multiplica as fontes de trabalho e os meios de vida; mas é preciso convir que nesse sentido ainda muito lhe resta a fazer. Ninguém poderá dizer que lhe falte o necessário, a menos que o falte por sua própria culpa. O mal, para muitos, é viverem uma vida que não é a que a Natureza lhes traçou; é então que lhes falta a inteligência para vencerem. Há para todos um lugar ao sol, mas com a condição de cada qual tomar o seu e não o dos outros. A Natureza não poderia ser responsável pelos vícios da organização social e pelas conseqüências da ambição e do amor-próprio."

Encontramos tambem no livro “O Consolador”, pelo Espírito Emmanuel, psicografado por Francisco Cândido Xavier, as questões de número 27, 28 e 121, em que se refere á Ecologia e que diz:

27- Como devemos compreender a Natureza?

R: A Natureza é sempre o livro divino, onde a mão de Deus escreveu a história de sua sabedoria, livro da vida que constitui a escola de progresso espiritual do homem evoluindo constantemente com o esforço e a dedicação de seus discípulos.

28- As manifestações de vida dos vários reinos da Natureza, abrangendo o Homem, significam a expressão do Verbo Divino, em escala gradativa nos processos de aperfeiçoamento da Terra?

R: Sim em todos os reinos da Natureza palpita a vibração de Deus, como o Verbo Divino da Criação Infinita; e, no quadro sem-fim do trabalho de experiência, todos os princípios, como todos os indivíduos, catalogam os seus valores e aquisições sagradas para a vida imortal.

121- O Meio Ambiente influi no Espírito?

R: O meio ambiente em que a alma renasceu, muitas vezes constitui a prova expiatória; com poderosas influências sobre a personalidade, faz-se indispensável que o coração esclarecido coopere na sua transformação para o bem, melhorando e elevando as condições materiais e morais de todos os que vivem na sua zona de influência.

Hoje , sabemos que estamos na iminência de catástrofes ecológicas de conseqüências imprevisíveis, caso o Homem não desperte rápido do seu sonho destrutivo, em nome do progresso e do desenvolvimento, de um condomínio que esta sob nossa responsabilidade e guarda ,mas que pertence a nosso Deus Criador apenas para quadro de nossa evolução e para ver se despertamos e nos religamos às realidades da Criação.

Mas graças aos louváveis esforços que a Filantropia, esforços de conscientização e educação ambiental e a própria Ciência e Filosofia, reunidas, não cessam de fazer para a melhoria das condições materiais dos homens, e ainda que o crescimento incessante da população humana global, a insuficiência da produção de recursos essenciais á vida orgânica da humanidade é atenuada, pelo menos em grande parte, e os anos mais calamitosos nada têm de muito grave... Mas ainda temos grandes trabalhos pela frente á começar pelo "despertar espiritual" através do autoconhecimento e reforma íntima e do aumento da evolução moral que é o que a humanidade mais têm precisado nos últimos tempos.

=====

A seleção do mês para sócios do Clube está imperdível! Confira as novidades em www.letraespirita.com.br


#Preservação #Ecologia

Contatos:

22  2724-0945

blog@letraespirita.com.br

© 2018 por Equipe Letra Espíírita