• Letra Espírita

Visão Espírita do Carnaval


Por: Felipe Teixeira


O carnaval, do latim "carna" (carne) e "val" (festa), significa literalmente festa da carne, e sem dúvidas, é considerado uma das festas populares mais animadas e representativas do mundo. E como toda cultura tem sua origem, com o carnaval não seria diferente. A festa tem sua origem em Portugal, onde, no passado, as pessoas jogavam uma nas outras, água, ovos e farinha. O evento cultural acontecia num período anterior á quaresma e portanto, tinha um significado ligado à liberdade.


Este sentimento permanece até os dias de hoje no Carnaval. E tendo sido uma festividade "expansionista" , a festa além de se expressar em outros países da Europa, chega ao Brasil por volta do século XVII influenciada pelas festas carnavalescas que aconteciam na Europa. Em países como Itália e França, o carnaval ocorria em formas de desfiles urbanos, onde os carnavalescos usavam máscaras e fantasias, costumes "apropriados" pelo carnaval brasileiro.


André Luiz no livro Conduta Espírita, psicografado por Waldo Vieira afirma que o espírita deve afastar - se de festas como o carnaval que segundo o mesmo é regido pelos excessos de vícios morais e manifestação de espíritos inferiores. Já Emmanuel numa psicografia de Chico Xavier datada de julho de 1939, diz, entre outras coisas, que nenhum espírito equilibrado em face do bom senso,que deve presidir as criaturas, pode fazer a apologia da loucura generalizada que adormece as consciências, nas festas carnavalescas.


Então e agora? Não vou poder mais ir em festas? Colocar uma fantasia e pular carnaval? Sim! Você pode, pois devemos sempre lembrar que além de o espiritismo não proibir nada, se formos seguir cada coisa de forma rígida e interpretando tudo ao pé da letra, não faremos mais nada na vida. Um exemplo que podemos dar para ilustrar esse argumento, é um relato sobre Chico Xavier, no qual diz que quando o médium estava encarnado, tinha alguns amigos que sempre lhe chamava para ir pescar, mas que como Chico não gostava de pescar, pois achava injustiça matar os peixes para diversão, sempre arrumava uma desculpa para não ir pescar com os colegas. Até que certo dia, Emmanuel, seu guia espiritual, falou para Chico ir, somente para conhecer e agradar os amigos. O escritor então foi pescar com seus amigos, e ao chegar lá, todos conseguiam pegar peixes, menos Chico. Os companheiros começaram a ficar desconfiados e questionaram o filantropo. Foi ai que Chico disse que tirou o anzol da vara, porque não queria pegar nenhum peixe, mas que queria estar ali apenas para acompanhar a turma de pescadores.


E como esse exemplo serve para o ato de ir ao Carnaval? Serve como estímulo de que podemos sim, ir para blocos, foliões e afins, mas que não somos obrigados a realizar tudo que nossos amigos fazem. Chico não pescou nenhum peixe mas estava entre os colegas pescadores, então, faça o mesmo nas festas culturais do carnaval, vá e se divirta mas não pegue nenhuma energia negativa e nem tome atitudes que irão te prejudicar espiritualmente e desacelerar o seu processo evolutivo! E que possamos lembrar também do exemplo de Jesus que sempre que ele chegava em algum lugar, dizia: “Que a paz de Deus se faça presente." Fale essas palavras em pensamento, se cuide, ore, eleve os pensamentos e mantenha a vibração elevada nesses lugares, para que mal nenhum te aconteça. E sobre essa manifestação da espiritualidade inferior no carnaval, não é por causa da festa cultural em si, mas pelas atitudes dos seres humanos, pois os Espíritos não se atraem pelas culturas alheias, mas pelas ações e pensamentos dos seres encarnados.


=====

Conheça o Clube do Livro Letra Espírita em www.letraespirita.com.br e associe-se para receber em sua casa o melhor da literatura espírita.

Contatos:

22  2724-0945

blog@letraespirita.com.br

© 2018 por Equipe Letra Espíírita