Tópicos

AIDS na Visão Espírita

Atualizado: 8 de jul. de 2019



A AIDS é transmitida pelo retrovírus HIV que pode ser adquirido por via sexual, por transfusão de sangue ou por meio da mãe contaminada para o seu bebê no momento do parto ou da amamentação. Ele destrói as defesas do organismo de seu portador, estabelecendo-se a imunodeficiência, a AIDS, que se torna uma porta aberta para muitas infecções chamadas de oportunistas que acabam por debilitar o organismo e causar muito sofrimento ao indivíduo. Atualmente, existem coquetéis anti-retrovirais que impedem a sua multiplicação, auxiliando a evitar a AIDS propriamente dita, as doenças oportunistas e aumentando a expectativa e a qualidade de vida do portador.

Apenas de a título de explicação, não tendo o presente artigo o intuito de esgotar as explicações médico-científicas acerca do tema, passar-se-á à visão espírita da referida doença. O ser humano é imortal em sua alma, e vive um constante processo de evolução, trabalhado dentro de uma liberdade relativa que é dada por Deus. Nesse processo de liberdade, se o homem recai sobre um erro que fira a lei do amor, seu ser entrará em desequilíbrio tanto consigo mesmo, quanto com o universo. Nesse contexto, se o comportamento se tornar um hábito e um vício da alma, serão acionados mecanismos automáticos de reequilíbrio e de re-harmonização em relação à lei divina que está impregnada em sua consciência. Sendo assim, o homem acaba atraindo para si situações a que faz jus em determinado momento, sempre com o objetivo de crescer. Claro, muitas vezes essas situações não seriam necessárias, mas ocorrem em determinado momento evolutivo e suas dificuldades morais.

Diante disso, as doenças servem como um parâmetro do posicionamento do ser no mundo, refletindo seu pensar, falar e agir, o que se reafirma ao longo do tempo e de suas reencarnações. A doença é um convite da alma que manifesta seu momento evolutivo, seus conflitos, estado mental, emocional e suas necessidades como espírito.

Sabemos que ao reencarnar escolhermos as provas pelas quais iremos passar de acordo com nosso passado espiritual, nossas tendências e predisposições. Essas provas serão fonte de nosso progresso. É o que nos confirma o Livro dos Espíritos, na questão 258:

258 – Quando no estado errante e antes de se reencarnar, o Espírito tem a consciência e a previsão das coisas que lhe sucederão durante a vida?

Resposta – Ele próprio escolhe o gênero de provas que quer suportar e é nisso que consiste o seu livre arbítrio.

Explica ainda o Livro dos Espíritos na questão 264: