Tópicos

CORRUPÇÃO O MAL DO SÉCULO


Rafael Fernandes


"Não torcerás a justiça, não farás acepção de pessoas, nem tomarás suborno; porquanto o suborno cega os olhos dos sábios e subverte a causa dos justos. Segue a justiça, e só a justiça, para que vivas e possuas a terra que o Senhor teu Deus te dá” (Deuteronômio 16:19-20).



Encontramos na reencarnação uma oportunidade para contemplar umas das mais perfeitas obras divinas, sob o impacto do progresso, observando que no bojo das tempestades surge a presença do trabalho renovador.


Ao passo que os desafios que nos são impostos desde o estágio da célula-ovo ou zigoto, passando pelo nascimento com a exteriorização do ser bem estruturado através das estruturas que compõe o ventre materno, chegando na fase da infância, da adolescência até que atinge a idade adulta, pronto para responder pelos seus feitos.


A educação durante a infância por parte daqueles que receberam essa missão, exerce um papel fundamental na formação humana da liberdade. É de fundamental importância para aprender a governar-se, a conduzir-se como ser consciente, racional e de maneira reta. Aprendendo a entrar na vida armado não apenas para a luta material, mas, primordialmente para a luta moral, buscando assim desenvolver enfaticamente mais as virtudes do próprio ser.


Desde a infância, a criança aprende a chantagear os pais pra fazer com que uma determinada situação seja passível de diálogo, e assim os pais possam barganhar atingindo o seu objetivo. Nesse momento oportuno de sua vida se faz necessário a correção dessa rota. Pois desprovida de princípios elevados, ignorando o alvo da existência, ela, no dia em que penetrar na vida pública, estará suscetível a todas as ciladas, a todos os arrebatamentos das paixões, de maneira sensual e corrompido.


Em o Livro dos Espíritos nas questões 630 e 631 os espíritos de luz nos esclarecem sobre como distinguir o bem e o mal:


“O bem é tudo aquilo que está conforme a lei de Deus e o mal tudo aquilo que dela se afasta ao infringi-la. O homem pode distingui-los quando crê em Deus e o quer saber. Deus deu-lhe a inteligência para tal fim.” Lembremo-nos que cada um que vemos coabitar esta vida traz consigo seus defeitos que lhes são inerentes, é nosso dever reconhecê-los para serem vencidos. Para isso contamos com um grandioso apoio e parceria daqueles que foram designados para serem os nossos pais e nossas mães, os quais ajudarão aniquilar as más tendências e a desenvolver as que edificam a alma.


Os Espíritos foram criados simples e ignorantes por Deus, e ele deixou ao homem a escolha do seu caminho. Sendo necessário que existam obstáculos para que se possa conhecer o bem e o mal, e assim o Espírito possa ser lapidado no decorrer de sua caminhada evolutiva entre os dois mundos. Pois as condições da existência humana muda de acordo com os tempos vindouros e os lugares onde se encontra, resultando em condições diferentes e posições sociais apropriadas a necessidades correspondentes a cada um.


Constituindo, na lei do progresso, uma grandiosa oportunidade que Deus nos proporciona para pormos em prática a reciprocidade e a solidariedade no meio social que estamos inseridos, quer seja ele político, religioso, familiar e até mesmo educacional. “Dura é a luta contra o desejo, que compra o que quer à custa da alma” (Heráclito). Pois esse mal, a corrupção, sendo uma prática telúrica humana rompe a harmonia na convivência com o próximo ao buscar vantagem pessoal indevida.


Um exemplo clássico é o da “Vinha de Nabote”: “Nabote possuía uma vinha próxima ao palácio do rei Acabe. O rei lhe propôs comprar a vinha, mas Nabote recusou vendê-la porque a vinha era a herança dos seus pais. Jezabel, a esposa do rei, sugeriu-lhe que levasse os anciãos do reino a prestar falsos testemunhos contra Nabote, acusando-o publicamente de blasfêmia contra Deus e contra o rei. Nabote foi apedrejado e o rei se apropriou da vinha” (1Reis 21: 1-13). O episódio bíblico revela vários fenômenos de corrupção: mostra aquela que sugere um estratagema corrupto, aquele que aprova e opera o esquema corruptor, aqueles que se deixam corromper e se tornam cúmplices do esquema, mentindo e acobertando, aqueles que reagem passional e criminosamente em um suposto gesto “justiceiro”, assassinando o inocente.


Assim, toda a sociedade se deixa “romper” em sua harmonia.


A corrupção não é apenas moralmente errada. A corrupção é desonra a Deus e, por isso, é a antítese do amor ao próximo.


Somos, ou deveríamos ser, os guardadores do nosso próximo, promotores de conciliações e construtores de pontes da renovação. Como podemos observar, a terra está corrompida aos olhos de Deus e cheia de violência.


A transformação de caráter não se dá através de controle social e transparência na administração pública. Estas só serão eficientes com o envolvimento de pessoas de caráter e com conduta reta nos processos de acompanhamento da governança.


É importante que tornemos visível os frutos das leis divina produzidos pelas nossas ações dentro dos princípios cristãos, que gerará impacto naqueles companheiros de caminhada. Garantindo um outro nível de ação que nos moverá em direção da construção de uma sociedade civilizada, sobe novas leis tendo como base os ensinamentos de Cristo, podendo garantir, dessa maneira, um ambiente com mais justiça e paz.


Aqui cito ensinamento de Cristo para argumentar em favor de um engajamento dos cristãos no que tange às questões de justiça, paz e o direito de todos no mundo dos homens: “Qualquer, pois, que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e assim ensinar aos homens, será chamado o menor no reino dos céus; aquele, porém, que os cumprir e ensinar será chamado grande no reino dos céus. Porque vos digo que, se a vossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus, de modo nenhum entrareis no reino dos céus” (Mateus 5:19-20).

Referências


1- Bíblia Sagrada, Antigo Testamento, 1 Reis 21: 1-13.


2- Bíblia Sagrada, Novo Testamento, Mateus 5: 19-20.


3- Evangelho Segundo o Espiritismo, O Dever, Cap. XVII.


4- O Livro dos Espíritos, Lei Divina ou Natural, Livro III, Cap. I, O Bem e o Mal, Qest.630-631.


Postagens Recentes
Postagens Populares
Siga-nos
  • Logo para Site
  • Facebook Long Shadow
  • Twitter Long Shadow
  • Instagram Social Icon
Procure por  palavras chaves

Contatos:

22  2724-0945

blog@letraespirita.com.br

© 2018 por Equipe Letra Espíírita