Tópicos

Personalidades Espíritas: Conheça Yvonne A. Pereira



Jackelline Furuuti


"É tempo de amar a Deus nas pessoas dos vossos irmãos de Humanidade e não apenas aos compatriotas e correligionários da mesma fé religiosa" (Yvonne do Amaral Pereira)

A Espiritualidade tem nos presenteado com inúmeras mensagens e obras que nos trazem a conscientização da vida após a morte. Dentre médiuns, servidores de grande valia para a evolução da humanidade, está Yvonne do Amaral Pereira, de personalidade discreta, colaborou através de suas obras psicografadas, com informações de extrema importância para elucidar grandes mistérios da vida no Plano Espiritual.

Se por um lado, expôs com maestria relatos de espíritos desencarnados, por outro, mantinha sua própria imagem sempre em segundo plano, fotos suas, são sempre difíceis de se encontrar em variedade. O seu foco sempre foi enaltecer as mensagens trazidas a fim de orientar quem as lessem. Não lhe agradavam as luzes da fama, tinha em sua essência a simplicidade de quem vem com tamanha responsabilidade.

Foi uma mulher batalhadora, tirava seu sustento da costura e artesanatos variados, mas sempre tinha um tempo para se dedicar as suas obras ou ao próximo.

Nasceu em 24 de dezembro de 1900, em Rio das Flores no Estado do Rio de Janeiro (antes chamado de Santa Teresa de Valença), com seus exatos 29 dias de nascida, teve sua primeira crise de catalepsia, após um ataque de tosse que a sufocou. Por falta de uma tecnologia mais avançada na época, foi dada como morta, seu velório foi iniciado e após seis horas da declaração de óbito, sua mãe ao se preparar para do berço, a colocar no caixão, se pôs em oração à Maria Mãe de Jesus, que se fosse da vontade Divina que ela partisse, compreenderia, mas que se não fosse, que não a levasse. Neste momento, Yvonne recobrara sua consciência chorando.

Teve uma infância saudosa por vidas pretéritas e sua mediunidade já aflorada desde seus 4 anos, a permitiu conviver com os Espíritos de Charles, a quem ela considerava seu verdadeiro pai, devido a lembranças que teria de uma encarnação anterior e Roberto de Canalejas, que teria sido um médico espanhol de meados do século XIX.

Aos 8 anos teve outra crise de catalepsia, e as mesmas em alguns momentos de sua vida, persistiam, mais tarde, explicadas como verdadeiros e valiosos desdobramentos, os quais lhe eram fontes de grandes informações e ensinamentos. Aos 12 anos ganha de seu pai, o seu primeiro livro espírita: "O Evangelho Segundo o Espiritismo", de Allan Kardec.

Presenciou dentro de seu lar, inúmeras vezes seus pais darem morada aos necessitados, fato que marcou sua vida fortemente. Era algo que admirava e lhe trazia conforto, uma vez que sempre se sentia uma estranha dentro da ligação familiar que tiveram nessa encarnação. Aos 13, passou a frequentar reuniões mediúnicas e desenvolve a partir de então suas faculdades: - Psicografia - Psicofonia - Receitista (Homeopatia) - Conselheira - Passista - Premonitória - de Desdobramento - Intuitiva - de Efeitos Físicos (materialização) - de Cura (de obsediados paralíticos, etc.) - Vidência - Oratória

Inicia-se seu trabalho com contos e crônicas em maioria recebidas por desdobramentos e somente por volta de 1950, que ela inicia seu trabalho literário com livros psicografados. Negou-se a psicografar uma obra que em verdade, 27 anos depois, lhe foi constatado através de uma mensagem de Bezerra de Menezes, que tal pedido, teria sido uma prova para a mesma, a qual passara com louvor, pois não havia ainda no Espírito solicitante, consciência suficiente ou conteúdo edificante para que valesse o trabalho. Dentro desse período, assistido por Bezerra de Menezes, o espírito do então Médico "Beletrista", a acompanhou e o mesmo a ajudava intuitivamente em seu trabalho de Receituário e Homeopatia.

Yvonne teve 20 livros publicados, dentre eles os principais: "Memórias de um Suicida", "Nas Telas do Infinito", "Amor e Ódio", "A Tragédia de Santa Maria", "Devassando o Invisível", "Ressurreição e Vida", "Nas Voragens do Pecado", "O Cavaleiro de Numiers", "O Drama de Bretanha", "Dramas da Obsessão", "Recordações da Mediunidade" e "Sublimação".

Foi esperantista convicta e trabalhou arduamente na sua propaganda e difusão, através de correspondência que mantinha com outros esperantistas, tanto no Brasil quanto no exterior. Não se casou e nem teve filhos. Trabalhou até 1980, quando então sofreu um AVC. Seu desencarne já pressentido, ocorre no hospital, durante o procedimento de implantação de um marca-passo a fim de melhorar seus problemas cardíacos. Mas conforme a própria Médium avisava a familiares e médicos, o momento de sua passagem chegava.

Yvonne do Amaral Pereira, renasce para a vida eterna no dia 09 de março de 1984 aos 83 anos. Atualmente, Yvonne trabalha como Mentora Espiritual em grupos de Orações e com certeza, intuindo e iluminando todos os Médiuns que a ela em pensamento requisitar.

Entrega às próximas gerações além de ricas informações dos Espíritos colaboradores, um grande tesouro de ensinamentos mediúnicos, cada vez mais essencial para a caminhada rumo a iluminação espiritual de tantos "Aprendizes". Prova acima de tudo, que para se deixar grandes legados precisa ser sempre pequena e humilde diante de suas obras, o que, merecidamente, a tornou uma grande ferramenta espiritual. Colhe hoje os frutos da eterna gratidão vinda de ambos os planos.

#PersonalidadesEspíritas #YvonnedoAmaral #JackellineFuruuti

Postagens Recentes
Postagens Populares
Siga-nos
  • Logo para Site
  • Facebook Long Shadow
  • Twitter Long Shadow
  • Instagram Social Icon
Procure por  palavras chaves

Contatos:

22  2724-0945

blog@letraespirita.com.br

© 2018 por Equipe Letra Espíírita