Tópicos

Sadomasoquismo na Visão Espírita



Em 12 de fevereiro de 2015 o mundo conheceu um tal Christian Grey e uma mocinha chamada Anastasia Steele: chegava às telas de cinema Cinquenta Tons de Cinza, filme aguardado ansiosamente, visto que seu livro já era um best seller. O imaginário coletivo foi invadido por um homem forte, belo, rico, poderoso e com gostos peculiares, que encontra em uma mocinha pacata a nova chance de colocar em prática a obscuridade de seus pensamentos e desejos.

Em 09 de fevereiro de 2016 estreia Cinquenta Tons Mais Escuros, e o sadomasoquismo já estava na boca do povo que aguardou quase um ano até o reencontro com o Sr. Grey. Com estreias sempre próximas ao Dia dos Namorados nos Estados Unidos, o sado, para os mais íntimos, foi extremamente romantizado dentro de uma relação abusiva, destrutiva e desigual. Os belos olhos de Grey, seus jatinhos, casas suntuosas e poder fizeram nascer a curiosidade e o interesse pelo tema em muitas pessoas mundo a fora. E cá estamos à beira de 08 de fevereiro de 2018, próximos à estreia de Cinquenta Tons de Liberdade... Mas não vamos dar spoiler. Muita gente aguarda para ver o filme!

Mas, será que a predileção sadomasoquista é saudável e normal no contexto humano? É que o artigo pretende esclarecer.

Primeiramente, os dicionários nos trazem a seguinte definição de sadomasoquismo: “Perversão sexual que resulta da combinação de sadismo e masoquismo”. Sendo assim, definem sadismo como: “Perversão caracterizada pela obtenção de prazer sexual com a humilhação ou sofrimento físico de outrem”. E, por fim, masoquismo como “Perversão caracterizada pela obtenção de prazer sexual a partir de sofrimento ou humilhação a que o próprio individuo se submete”. Pois bem, estabelecidos os conceitos, passar-se-á a visão espírita do tema.

Inicialmente, no livro "Sexo e Obsessão" do Espírito Manoel Philomeno de Miranda, pelo Médium Divaldo Pereira Franco, traz a seguinte assertiva:


“O sexo, mal conduzido, em razão do envolvimento emocional e das dilacerações espirituais que produz em outrem, como naquele que o utiliza mal, abre campo para terríveis conúbios obsessivos, ao mesmo tempo que, praticado de forma vil atrai Espíritos igualmente atormentados e doentes que se vinculam ao individuo, levando-o a processos de parasitose terrível e de difícil libertação. Desvios sexuais, aberrações nas práticas do sexo, condutas extravagantes e desarticuladoras das funções estabelecidas pelas Leis da Vida, geram perturbações de longo curso, que não se recompõem com facilidade, senão ao largo de dolorosas reencarnações expungitivas e purificadoras. Tormentos da libido e da função sexual têm suas matrizes nos comportamentos anteriores que o Espírito se permitiu, quando, em outras reencarnações, abusou da faculdade procriativa, aplicando-a para o prazer exorbitante, ou explorou pessoas que se lhe tornaram vítimas, estimulou abortamentos e se permitiu experiências perversas e anormais, ou derrapou nos excessos com exploração de outras vidas... Todas essas condutas arbitrárias fixaram-se nos tecidos sutis do períspirito, impondo necessidades falsas, que agora os pacientes procuram atender, ampliando o complexo campos de problemas íntimos”.

Diante de tal citação, fica claro que o sadomasoquismo não tem nada de normal, visto que se trata de uma prática extrema, que leva ao mau uso das funções genésicas e que desestabiliza o seu praticante. Suas raízes estão em vidas passadas, criando falsas necessidades que hoje, na condição de encarnados, provocam problemas para a vida de quem assim decide caminhar.

O sexo é força sublime, é troca energias, é amor em estado sólido, e não pode ter seu contexto deturpado por práticas que buscam um prazer na dor, na exorbitância do sexo casual e violento. Nossas trocas sexuais devem ser cuidadosas e trazer calmaria e bem-estar.

Conclui-se, portanto, o presente artigo, com recomendação de André Luiz, no livro "Evolução em Dois Mundos":

“O instinto sexual não é apenas agente de reprodução, mas reconstituinte de forças espirituais, pela qual as criaturas encarnadas ou desencarnadas se alimentam mutuamente, na permuta de raios psíquico-magnéticos necessários ao seu progresso (...). Espíritos desencarnados, a partir dos de evolução mediana, entendem que o sexo é categorizado por atributo como a inteligência, o sentimento, o raciocínio, entre outras faculdades (...). Quanto mais se eleva a criatura mais se capacita de que o sexo demanda discernimento pelas responsabilidades que acarreta”.

*Rafaela Paes é colunista voluntária do Blog Letra Espírita. Leia outros artigos de sua autoria clicando aqui.

FONTES:

Divaldo Pereira Franco, pelo Espírito Manoel Philomeno de Miranda. Sexo e Obsessão.

Chico Xavier, pelo Espírito André Luiz. Evolução em Dois Mundos.

#Sadomasoquismo #RafaelaPaes

Postagens Recentes
Postagens Populares
Siga-nos
  • Logo para Site
  • Facebook Long Shadow
  • Twitter Long Shadow
  • Instagram Social Icon
Procure por  palavras chaves

Contatos:

22  2724-0945

blog@letraespirita.com.br

© 2018 por Equipe Letra Espíírita