Tópicos

AS DROGAS E SUAS IMPLICAÇÕES ESPIRITUAIS


Por Jackelline Furuuti

Das implicações de ordem materiais e todo o processo de perdas que o vício das drogas envolve, pouco se conversa acerca das implicações espirituais que tal ato acomete os indivíduos.


Antes mesmo do uso, tais substâncias têm poder magnético de atrair espíritos afins para se agruparem às almas simpatizantes nos ambientes por onde as elas circulam.


São nas rodas de “amigos”, que normalmente compartilham de ideias e ideais semelhantes, a busca por saciar suas vicissitudes de ordem sexual, mental, além de proporcionar certa fuga da realidade, dar vasão ao instinto, sufocando a plena consciência que elas facilmente são encontradas.


Os curtos, mas intensos momentos de prazer ou anestesia acabam por formar uma trama onde, tudo parece enfim estar solucionado, até que praticamente em seguida, o vício se estabelece e o problema passa a ficar maior e mais complexo.

Deixo a recomendação de complemento desta reflexão com informações técnicas de médicos e especialistas, para que neste artigo possamos focar apenas no cunho espiritual.


O médium que mal tem conhecimento do que é mediunidade, pode encontrar no uso das drogas, um meio de “vencer” certos sinais mediúnicos, que quando mal compreendidos podem ser interpretados como patologias.


Uma vez que a situação não é devidamente assistida, o médium prossegue com o vício e busca somente amparo da espiritualidade para tratar os efeitos colaterais físicos, morais e espirituais.


Descobre que um dos seus “problemas” na verdade é uma faculdade natural do ser humano e decide então, trabalhar este ponto, para quem sabe assim, ter paz.


Infelizmente, como o carteiro pode atrasar a sua entrega se fizer o seu trabalho sem uma de suas pernas, o médium viciado não deixará de cumprir sua missão, mas certamente, com muito mais dificuldades.


Em contato com as drogas, o médium se torna por conta de seus pensamentos e fluídos etéreos, a atrair para si, espíritos que podem sugar sua energia vital, gerando desconforto mental e físico, bem como acarretar a estafa espiritual, levando o médium a interromper sua missão mediúnica.


Quando existe além de problemas com o vício em drogas, a moral ainda a ser trabalhada, ele pode utilizar da mediunidade para saciar suas vontades e dependências. Importante neste caso que o médium que estiver presidindo a sessão ou o ente, saiba distinguir o uso do álcool para fins curativos do uso oportunista sem qualquer fundamento plausível. É neste momento que é importantíssimo que se tenha ciência e que se saiba analisar pelo crivo da razão, o que se desdobra diante dos olhos.


Por outro lado, o médium viciado que buscar se melhorar, fazer a sua reforma íntima, encontrará no seu encontro com a espiritualidade, a alavanca que pode ser crucial para a salvação. Será um caminho de grandes lutas, mas com final promissor!


Mais uma vez, a existência humana se estabelece de acordo com a escolha de cada um.

Quanto maior for a ânsia em querer se libertar, se melhorar, junto a um grande esforço e melhora moral, maiores serão as chances de superação, não esquecendo por nenhum segundo que embora as forças benevolentes são imensamente mais poderosas que as maléficas, esta possui artimanhas que jamais devemos subestimar, razão pela qual é tão difícil por vezes seguir pelo caminho do bem.


Acreditar na força de Deus sem se tornar vulnerável às do mal é um ato de fé racional, ponto crucial para elevar ou derrubar qualquer médium. ============ Conheça o Clube do Livro Letra Espírita. Clique aqui e receba livros em casa.


Postagens Recentes
Postagens Populares
Siga-nos
  • Logo para Site
  • Facebook Long Shadow
  • Twitter Long Shadow
  • Instagram Social Icon
Procure por  palavras chaves

Contatos:

22  2724-0945

blog@letraespirita.com.br

© 2018 por Equipe Letra Espíírita