Tópicos

Gravidez Anembrionária: O Que é e Qual a Visão Espírita?


Helena Kolbe

Publicação original: 03 de maio de 2020.

Última atualização: 18 de agosto de 2022.


Em primeiro lugar, é bom esclarecer que há uma diferença entre gravidez anembrionária e gravidez psicológica. Na gravidez psicológica, a mulher tem a convicção de que está grávida mesmo diante dos resultados negativos dos exames, pois não houve fecundação do óvulo pelo espermatozoide. Na gravidez anembrionária há a fecundação, os testes são positivos, porém o embrião não se desenvolve e logo na primeira ultrassonografia, que é em torno da sexta semana de gestação, mostra-se o saco gestacional vazio. O médico, por prudência, repetirá o exame semanalmente até o saco gestacional atingir 20 milímetros e então o laudo se fecha.


Não é um problema raro e corresponde a em torno de 15% dos abortos naturais, porém a sua causa ainda é desconhecida.


Felizmente, apesar da frustração de não ter o querido filho sendo gerado em sua barriga, é um caso isolado e não um problema da mãe. Ela poderá ter filhos normalmente no futuro.


Mas, e na visão Espírita, como se explica a gravidez anembrionária?


O Espiritismo nos ensina que somos uma grande família Espiritual e que somos todos criados por Deus. No infinito, formamos grupos de famílias e nas várias encarnações temos muitas oportunidades de crescer, já que vivemos num planeta de provas e expiações. Às vezes, não entendemos o que acontece em nossas vidas e achamos que estamos sendo castigados, mas não é verdade. Deus que é infinita bondade nos ensina sempre com amor.


O que vemos com tristeza no caso da gravidez frustrada é a misericordiosa ação Divina. Pode ser um resgate da mulher que sofreu com esse infortúnio a fim de que dê valor à vida, mas todos ao seu redor também aprendem com essa dor. Não se trata de algo unicamente individual, pois tal situação gera união, compaixão e uma nova visão de mundo.


Pode ser que aquele Espírito precisasse só daqueles poucos momentos na carne e essa mãe se ofereceu (mesmo que não se lembre, pois há o véu do esquecimento) para dar a certeza de que ele poderia vir. Ela transmitiu amor, coragem e segurança para que esse Espírito volte e tenha a sua experiência aqui na Terra numa outra oportunidade.


Trata-se de um trabalho muito lindo e necessário quando a mãe que se propõe a fazê-lo. Por certo ela tem o amparo dos imortais, a gratidão desse Espírito e a certeza de uma tarefa concluída com sucesso. Muito provavelmente, um laço de amor fraterno se fez e se fortaleceu.


O conhecimento desse processo material nos conforta, principalmente ao saber que é totalmente possível ter outra gestação, ter o tão sonhado bebê no ventre e depois nos braços. Entretanto, ter o entendimento Espiritual é tão importante quanto. É preciso compreender que nada é por acaso e saber que Deus não separa os que se amam, principalmente o amor que une mãe e filho. Tudo isso nos alimenta a alma, nos dá coragem para seguir em frente e nos dá a certeza de que nos reencontraremos. Não há mais cedo ou mais tarde, há o tempo de Deus e esse é momento certo, para tudo.


Finaliza-se com duas reflexões, pois estamos aqui para a evolução e não se cresce sem trabalho:


“Ergue-te e caminha. Enxuga as lagrimas e fita os céus. Deus te sustentou até ontem, sustentará hoje e sempre” (Meimei).

“Deus, se um dia eu perder as esperanças, ajude-me a lembrar que os teus planos são melhores que os meus” (Chico Xavier).


=====

Referência:


OLIVEIRA, Therezinha. Coleção: Estudos e cursos. INICIAÇÃO AO ESPIRITISMO Vol 1, capítulos 17 e 18. Editora Allan Kardec. 14ª edição.


====


Este incrível livro da Juliano P Fagundes, faz parte da seleção do mês de Maio/20.

Conheça este e os demais livros de Maio/20 em: https://www.letraespirita.com.br/


Planos: 01 livro por mês

Promoção: assine no Cartão

Pague na primeira mensalidade, no Cartão por apenas R$ 25,50

As demais mensalidades o preço será o normal: R$ 29,50


Clique aqui




17.781 visualizações
Postagens Recentes
Postagens Populares