top of page
Tópicos

A Importância do Atendimento Fraterno


José Carlos Neto


“Não vos deixarei órfãos; voltarei para Vós. Dentro de pouco tempo o mundo não

Me verá mais; entretanto, vós me vereis. Porque Eu vivo, e vós da mesma forma

Vivereis” (Jesus - João 14:17-18).


O atendimento fraterno pelo diálogo consiste em receber fraternalmente todos aqueles que estão entrando pela primeira vez em uma Instituição Espírita e necessitam entender melhor a sua organização e da Doutrina Espírita, assim como o atendimento fraterno presta atendimento a todos que necessitem de amparo físico e moral a luz da Doutrina Espírita.


De caráter sigiloso, o atendimento fraterno de forma alguma é um atendimento psicológico, mas sim terapêutico com finalidade de receber todos aqueles que busquem apoio de forma fraternal e solidária respeitando todas crenças e religiões sem diferenciar gênero, cor ou raça, ouvindo sempre com atenção, respeito e humildade todos que o procuram.


Sabemos que o Cristo espera por nós, acima de tudo, ao lado de nossos irmãos na Terra. Onde surgem dificuldades e provas, ei-lo aí aguardando-nos a intervenção para que o concurso fraterno se faça sentir de pronto. (EMMANUEL; XAVIER, 2020).


Se pararmos para analisar esse trecho do livro Segue-me, pelo Espírito Emmanuel, podemos entender que o Cristo espera de nós que estejamos ao lado dos nossos irmãos quando necessitarem de amparo. Somos então pequenos mensageiros de luz na vida de nossos irmãos, trabalhando junto ao Cristo Consolador através de seus ensinamentos de amor, dispostos a intervir positivamente na vida daqueles que procuram amparo.


Na rotina do atendimento fraterno é basicamente isso que acontece. Vemos várias pessoas aguardando pelo auxilio fraterno, se dando a oportunidade de terem suas dores, angústias, medos consolados através da terapia do atendimento fraterno enquanto o atendente está ali disposto a ser o benfeitor que tanto Jesus espera que sejamos. Muitas vezes a Espiritualidade faz que pessoas que nunca se quer foram numa Instituição Espírita acabem indo em busca de um atendimento fraterno assim como muitos irmãos já desencarnados, que no concurso do atendimento podem até tentar atrapalhar no processo da pessoa que está em busca do auxílio consolador assim como também pode ser o momento desses irmãos também serem amparados.



Coloco em primeira instância o consolo que é preciso oferecer aos que sofrem, erguer a coragem dos caídos, arrancar um homem de suas paixões, do desespero, do suicídio, detê-lo talvez no limiar do crime! (KARDEC, 1862).


Nesse trecho transcrito, para melhor entendimento, é possível observar um pouco do trabalho realizado durante o atendimento fraterno, consolo aos que sofrem, coragem aos caídos, pode sim arrancar de um homem suas vis paixões, acalmar aqueles que estão em desespero e também através da reflexão sempre instigada durante o atendimento fazer entender que atos criminosos não valem a pena.


É imprescindível a importância do atendimento fraterno nas Instituições Espíritas para isso é necessário sempre estudar, pois o atendente fraterno de forma alguma pode estar alheio aos princípios básico da Doutrina Espírita e as obras basilares de Allan Kardec. (...­) Lembra-te deles, os quase loucos de sofrimento, e trabalha para que a Doutrina Espírita lhes estenda socorro oportuno. Para isso, estudemos Allan Kardec, ao clarão da mensagem de Jesus Cristo, e, seja no exemplo ou na atitude, na ação ou na palavra, recordemos que o Espiritismo nos solicita uma espécie permanente de caridade – a caridade da sua própria divulgação. A necessidade de auxiliar os irmãos que necessitam de amparo é indiscutível, mas a vontade de estudar e se atualizar tem de estar no mesmo patamar, assim, as chances de o atendente incorrer em excessos durante o atendimento diminuem bastante fazendo com que esse amparo não fuja de um dos seus objetivos que é auxiliar tendo como base a Doutrina Espírita e como exemplo nosso senhor Jesus Cristo.


O atendimento fraterno tem como objetivo primacial receber bem e orientar com segurança todos aqueles que o buscam. Não se propõe a resolver os desafios nem as dificuldades, eliminar as doenças nem os sofrimentos, mas propor ao cliente os meios hábeis para a própria recuperação (MIRANDA, 2020).


O objetivo do atendimento fraterno não é resolver o problema do atendido, mas sim dar um conforto e liberta-lo das questões que o afligem possibilitando uma reflexão do indivíduo sobre a questão exposta e despertando nele novas formas de solução, fortalecendo e fazendo compreender o que está se passando naquele momento, de forma que a pessoa saia orientada e que suas dúvidas sejam sanadas na medida do possível, explicando a importância da prece e do evangelho, junto equilíbrio de bons pensamentos, levando uma questão diferente para seu lar, contribuindo para a transmutação dessa pessoa.


Apelou, então, Jesus, para a cooperação dos seus amigos: “Tirai a pedra.” Em outras palavras: “Tirai o entulho mental que impede a visão dos magníficos panoramas da Vida Imortal” (PERALVA, 2012). Fazemos muito isso durante o atendimento tentamos tirar o entulho mental que está impedindo muitas vezes a pessoa de enxergar o problema que ela está enfrentando, possibilitando que a pessoa que sair do atendimento saia muito mais esclarecida sobre os temas postos durante o atendimento fraterno.


Muitas vezes durante os trabalhos de atendimento fraterno é possível notar imediatamente a diferença da pessoa antes e após o atendimento, isso se dá por conta da forma como o atendimento é conduzido e o empenho do atendente fraterno em estudar a Doutrina Espírita.


Queridos leitores, encerra-se esse artigo na esperança de que esses conhecimentos possam contribuir com suas vidas. Ainda há muito o que ser escrito e aprendido sobre o atendimento fraterno e a Doutrina Espírita, neste momento essa é a minha contribuição a todos vocês que a luz de Jesus esteja sempre em seus pensamentos e que os ensinamentos da Doutrina Espírita estejam sempre presentes em suas vidas.


===========

REFERÊNCIAS


XAVIER, Francisco Cândido. Segue-me. Pelo Espírito Emmanuel. 16. Ed. 2020. Editora: Boa Nova


XAVIER, Francisco Cândido, Waldo Vieira. Estude e Viva. Pelos Espíritos Emmanuel e André Luiz. 14. Ed. 2013. Brasília-DF. Editora: FEB