Tópicos

Amizades Abusivas


Por: Juliana Procópio

Nos dias atuais estamos discutindo muito sobre relacionamentos abusivos entre casais, mas pesquisas e enquetes em sites e em redes sociais vêm recebendo questionamentos sobre amizades abusivas. Parece até estranho, mas com a maior divulgação do tema nesses meios de comunicação, mais as pessoas percebem que os relacionamentos abusivos estão presentes em outros tipos de interações humanas.


Assim como um relacionamento abusivo, a amizade abusiva tem uma base: o medo. É uma combinação de duas pessoas com autoestimas muito baixas (é um engano achar que um abusador, quem quer que seja, tenha uma autoestima incrível) que se relacionam usando o medo como uma ferramenta.


De um lado, existe uma pessoa que impõe o medo, e do outro, alguém que sente esse medo. Essa dinâmica faz com que pareça existir uma relação de poder entre elas, uma é manipuladora e a outra manipulada, uma é controladora e a outra é controlada. Na prática, é mais ou menos assim: a sua amiga faz dramas e ameaças quando você diz que não quer ficar mais naquela festa. Ela dá um escândalo quando você diz alguma coisa que ela não gosta, você sente medo de contar para ela que alguma coisa legal aconteceu com você. Ela é muito crítica sobre o seu comportamento e insiste em dizer o que você deve ou não vestir ou fazer, por exemplo. Ou seja, essa é uma relação que não funciona na base do respeito.


Essa necessidade de manipular e gerenciar a vida do outro advêm de um sentimento de posse e de superioridade sobre o outro que não é real. Nenhum espírito é melhor que o outro visto que somos feitos a imagem e semelhança de Deus. Portanto isso é uma ilusão que só trás sofrimento aos envolvidos.


Em um relato da internet uma mulher narra que a amiga sempre a desprestigiava.


Quando fazemos nossos planos reencarnatórios escolhemos as provas e as pessoas que vão nos ajudar nessa experiência. As pessoas que encontramos nessa jornada estão ligadas a nós de alguma maneira, seja para aprendermos algo, para ajudar ou ser ajudado. Os amigos são espíritos que podem ser considerados como presentes para nos ajudar a conseguir passar pelas provas a que estamos atrelados.


Um bom amigo pode nos agregar amor, fé e esperança no amanhã e, portanto, nos ajudar a seguir no caminho que precisamos realizar em busca de nossa evolução, e também que podemos ajudar. No entanto uma pessoa que manipula, não respeita as opiniões e gostos das outras pessoas precisam de ajuda, pois são pessoas inseguras e usam o medo para subjulgar as outras.


Não tem como sair pelo mundo à procura de amizade, pois ela é algo que acontece naturalmente. Mas, o exercício de bons hábitos ajuda, consideravelmente, na superação de algumas dificuldades nessa área, porque fazer e manter amigos trata-se de uma importante aptidão do ponto de vista do crescimento espiritual.


A falta de amigos não consegue ser preenchida pelo dinheiro, poder ou sucesso. Todos, indistintamente, necessitam da convivência com seus afins, os quais não são comprados, mas conquistados, cultivados. Os animais se agrupam pela necessidade instintiva de sobrevivência.


O ser humano é um ser social e por isso necessita de conviver com seus pares. Viver em sociedade, seja ela nosso grupo de amigos, família, trabalho ou da rua onde moramos demandam direitos e deveres atrelado a regras sociais de convivência. Para o ser humano a amizade surge como uma necessidade de convivência e de apoio para a vida. Alguém que te escute, de ajude, conviva com você e te respeite. Infelizmente algumas pessoas não conseguem manter essas relações de forma saudável e assim com o tempo ficam sozinhas já que as pessoas tendem a se afastar com o tempo.


No capítulo 7 de O Livro dos Espíritos Allan Kardec trás a seguinte informação dos espíritos, “Assim, Deus fez os seres humanos para viverem em sociedade, a fim de aprenderem o auxílio recíproco, sobretudo porque indivíduo algum possui todas as faculdades de maneira completa”, ou seja, ao interagirmos com outras pessoas nos completamos e isso nos é informado pelos espíritos na resposta a questão 768 do LE; “pela união social, eles se completam uns pelos outros para assegurar seu bem-estar e progredir. Por isso, tendo necessidade uns dos outros, são feitos para viver em sociedade”.


Segundo Joana de Angelis “A amizade, muito esquecida por causa da supremacia do ego no comportamento humano, é a chave para alcançar-se a legítima fraternidade entre os povos”. É só a verdadeira amizade atrelada a caridade, respeito e empatia pelo outro que poderá modificar o mundo. Portanto “a amizade só faz sentido se traz o céu para mais perto da gente, e se inaugura aqui o seu começo”, já dizia Chico Xavier.


Devemos ter em mente que não existem relacionamentos errados de apenas um lado. Todos de alguma forma temos responsabilidade e devemos observar e procurar a solução. Buscar o perdão e seguir a vida, guardar o aprendizado, afinal esta pessoa estará ao seu lado no plano espiritual, ou voltará um dia em sua vida, então em equilíbrio, em fé, resolverem que farão, ou se deixarão para uma próxima encarnação. “Se Jesus nos recomendou amar nossos inimigos… Vamos amá-los como irmãos em caminhada conosco, necessitados do nosso amor e do nosso perdão.


“Ser amigo é a maneira mais próxima para transformar-se em irmão”. Joana de Angelis.


Seguimos caminhando...


----------------------

Conheça o Clube do Livro Letra Espírita em www.letraespirita.com.br e associe-se para receber em sua casa o melhor da literatura espírita.

Postagens Recentes
Postagens Populares
Siga-nos
  • Logo para Site
  • Facebook Long Shadow
  • Twitter Long Shadow
  • Instagram Social Icon
Procure por  palavras chaves

Contatos:

22  2724-0945

blog@letraespirita.com.br

© 2018 por Equipe Letra Espíírita