top of page
Tópicos

A Origem da Humanidade


Jeferson Quadros


Desde os primórdios da Humanidade, incontáveis dúvidas concernentes à todas as esferas da vida povoam os pensamentos dos Homens. Estas dúvidas tornaram-se elemento base para que, na busca de respostas, surgissem estudiosos e, consequentemente, as Ciências, que oportunizaram o conhecimento e formação de teorias sobre as inúmeras ocorrências referentes à existência Humana. Porém, muitos fatos transcendem o âmbito das Ciências, seguindo como incertezas perante a inteligência dos Homens. Dentre essas incertezas, destacamos as informações sobre a origem da Humanidade.

 

Até o final do século XIX, a Ciência Humana se dividia em dois conceitos divergentes sobre a formação da vida na Terra: uma vertente acreditava que todos os seres vivos existentes na Terra eram criações imutáveis, existentes tais quais as conhecemos, desde sempre, indo de encontro à teoria adotada por algumas religiões, a teoria criacionista. Segundo a Bíblia, todos os seres vivos, incluindo o Homem, foram criados por Deus, de forma definitiva. 

 

A outra teoria acreditava que as espécies de seres vivos passaram por modificações ao longo dos milênios, sendo essas descendentes de outras espécies, num processo sujeito às Leis Naturais, e não ocorrendo por mero acaso. Em 1859, Charles Darwin trouxe sua teoria da evolução das espécies, dando força e comprovação a essa última hipótese, na qual as espécies evoluem e se modificam para se adaptarem ao meio onde vivem, derivando sim, uma espécie de outra, num processo que ficou conhecido como seleção natural. A teoria de Darwin é a mais aceita pela Ciência moderna.

 

Contudo, essas teorias não confirmam de forma precisa como surgiu a vida e, em especial, como surgiram os homens no planeta Terra.


Fato interessante é que dois anos antes da publicação da teoria de Darwin, Allan Kardec levava a público, em 18 de abril de 1857, a primeira edição de O Livro dos Espíritos, onde encontramos importantes informações referentes ao início da vida no orbe terreno, transmitidas pelos Espíritos, que posteriormente foram comprovadas pela hipótese concebida por Charles Darwin.


Buscando entender a forma como se deu a gênese da vida na Terra, Kardec elaborou uma série de perguntas que abordam o surgimento da vida orgânica no nosso planeta e as respostas dadas pelos Espíritos são interessantíssimas. Na questão 43, ele pergunta:

 

Quando começou a Terra a ser povoada? “No começo tudo era o caos; os elementos estavam em confusão. Pouco a pouco cada coisa tomou seu lugar. Apareceram então os seres vivos apropriados ao estado do globo” (KARDEC, 2022, p. 59).

 

A resposta nos deixa claro que as bases da vida orgânica já se encontravam na Terra, de forma desorganizada, até que surgisse condição adequada ao surgimento da vida. Em consonância com essa resposta temos o relato trazido pelo Espírito Emmanuel, na obra A Caminho da Luz, psicografada por Chico Xavier, referente ao preparo do ambiente terreno para o surgimento da vida:

 

“Com os seus exércitos de trabalhadores devotados, estatuiu (Jesus), os regulamentos dos fenômenos físicos da Terra, organizando-lhes o equilíbrio futuro na base dos corpos simples de matéria, cuja unidade substancial os espectroscópios terrenos puderam identificar por toda a parte no universo galáxico. Organizou o cenário da vida, criando, sob as vistas de Deus, o indispensável à existência dos seres do porvir” (XAVIER, 1996).

 

Assim, esclarece-se que o início da vida na Terra não foi mero acaso, mas sim decorrência da prévia organização e do trabalho das Equipes Espirituais dirigidas por Jesus.

 

Para melhor entender essa organização da qual fala o Espírito Emmanuel, vamos voltar à obra O Livro dos Espíritos, agora na questão 44, onde o Codificador pergunta:

 

Donde vieram para a Terra os seres vivos? “A Terra lhes continha os germes, que aguardavam o momento favorável para se desenvolverem. Os princípios orgânicos se congregaram, desde que cessou a atuação da força que os mantinha afastados, e formaram os germes de todos os seres vivos. Estes germes permaneceram em estado latente de inércia, como a crisálida e as sementes das plantas, até o momento propício ao surto de cada espécie. Os seres de cada uma destas se reuniram, então, e se multiplicaram” (KARDEC, 2022, p. 59).

 

Assim, deu-se início às primeiras formas de vida orgânica na face da Terra.


Mais uma vez utilizando as informações transmitidas pelo Benfeitor Espiritual Emmanuel, ratificando os relatos acima, citamos trecho do capítulo 1 do livro A Caminho da Luz:

 

“E quando serenaram os elementos do mundo nascente, quando a luz do Sol beijava, em silêncio, a beleza melancólica dos continentes e dos mares primitivos, Jesus reuniu nas Alturas os intérpretes divinos do seu pensamento. Viu-se, então, descer sobre a Terra, das amplidões dos espaços ilimitados, uma nuvem de forças cósmicas, que envolveu o imenso laboratório planetário em repouso. Daí a algum tempo, na crosta solidificada do planeta, como no fundo dos oceanos, podia-se observar a existência de um elemento viscoso que cobria toda a Terra. Estavam dados os primeiros passos no caminho da vida organizada” (XAVIER, 1996).

 

Buscando adentrar nas questões referentes ao surgimento da raça Humana, Kardec propõe, em O Livro dos Espíritos, uma sequência de questões que citaremos, iniciando pela pergunta 47:

 

A espécie humana se encontrava entre os elementos orgânicos contidos no globo terrestre? “Sim, e veio ao seu tempo. Foi o que deu lugar a que dissesse que o homem se formou do limo da terra” (KARDEC, 2022, p. 60).

 

Na questão 48, o Codificador interroga os Espíritos Codificadores:

 

Podemos conhecer a época do aparecimento do homem e dos outros seres vivos na Terra? “Não; todos os vossos cálculos são quiméricos” (KARDEC, 2022, p. 60).

 

Depois, na questão 50, Kardec indaga:

 

A espécie humana começou por um único homem? “Não; aquele a quem chamais de Adão não foi o primeiro, nem o único a povoar a Terra” (KARDEC, 2022, p. 60).

 

E, por fim, a pergunta 53 do Codificador:

 

O homem surgiu em muitos pontos do globo? “Sim e em épocas várias, o que também constitui uma das causas da diversidade das raças. Depois, dispersando-se os homens por climas diversos e aliando-se os de uma aos de outras raças, novos tipos se formaram” (KARDEC, 2022, p. 63).

 

Citamos agora a obra A Gênese, lançada por Kardec em 1868, onde encontramos a seguinte dissertação sobre o surgimento do Homem na Terra, confirmando as informações que citamos anteriormente:

 

Uma vez estabelecido o equilíbrio na superfície do planeta, prontamente a vida vegetal e animal retomou o seu curso. Consolidado, o solo assumiu uma colocação mais estável; o ar, purificado, se tornara apropriado a órgãos mais delicados. O Sol, brilhando em todo o seu esplendor através de uma atmosfera límpida, difundia, com a luz, um calor menos sufocante e mais vivificador do que a fornalha interna. A Terra se povoava de animais menos ferozes e mais sociáveis; mais suculentos, os vegetais proporcionavam alimentação menos grosseira; tudo, enfim, se achava preparado no planeta para o novo hóspede que o viria habitar. Apareceu então o homem, último ser da criação, a inteligência desse ser concorreria, dali em diante, para o progresso geral, progredindo ele próprio (KARDEC, 2013).

 

E, baseados novamente no livro A Caminho da Luz, trazemos informações mais detalhadas sobre a ascendência orgânica dos Seres Humanos:

 

“Vamos encontrar os primeiros antepassados do homem sofrendo os processos de aperfeiçoamento da Natureza (...) antropóides antepassados do homem terrestre, e os ascendentes dos símios que ainda existem no mundo, tiveram a sua evolução em pontos convergentes, e daí os parentescos sorológicos entre o organismo do homem moderno e o do chimpanzé da atualidade. Reportando-nos, todavia, aos eminentes naturalistas dos últimos tempos, que examinaram meticulosamente os transcendentes assuntos do evolucionismo, somos compelidos a esclarecer que não houve propriamente uma "descida da árvore", no início da evolução humana. As forças espirituais que dirigem os fenômenos terrestres, sob a orientação do Cristo, estabeleceram, na época da grande maleabilidade dos elementos materiais, uma linhagem definitiva para todas as espécies, dentro das quais o princípio espiritual encontraria o processo de seu acrisolamento, em marcha para a racionalidade” (XAVIER, 1996).

           

Isto posto, compreendemos a intensa Ação Divina colaborando para que, no momento oportuno, as condições necessárias ao surgimento da vida orgânica no nosso planeta fossem alcançadas. Deus, em Sua sabedoria, tudo organizou para que os propósitos para o qual o orbe terreno foi criado fossem alcançados. A vida orgânica não surgiu por coincidência, mas sim como parte do Projeto Divino. E a vida prosperou de forma lenta e gradativa, num preparo organizado, aguardando o momento adequado para o surgimento da raça Humana.

 

Ainda não nos é permitido compreender pormenores da Criação, como, por exemplo, o momento exato do nascimento da raça Humana, mas esse detalhe perde a importância quando notamos o esforço empreendido pelos Emissários Divinos para que tudo fosse preparado para que todos nós pudéssemos reencarnar nesse maravilhoso Laboratório Divino que é o planeta Terra.

 

==========

Referências

1 - KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos, tradução de Guillon Ribeiro. Campos dos Goytacazes/RJ: Editora Letra Espírita. 2022.

2 - EMMANUEL (Espírito). A caminho da Luz, psicografado por Francisco C. Xavier. 22ª edição. Brasília/DF, 1996. FEB editora

3 - KARDEC, Allan. A Gênese, tradução de Guillon Ribeiro. 53ª edição, 1ª impressão. Brasília/DF, 2013. FEB editora.


Conheça o Clube do Livro Letra Espírita, acesse www.letraespirita.com.br e receba em sua casa os nossos lançamentos. Ajude a manter o GEYAP – Grupo Espírita Yvonne do Amaral Pereira

110 visualizações

Comments


Postagens Recentes
Postagens Populares
Siga-nos
  • Logo para Site
  • Facebook Long Shadow
  • Twitter Long Shadow
  • Instagram Social Icon
Procure por  palavras chaves
bottom of page