top of page
Tópicos

Entrevista com Darcy Neves, diretora da área de unificação do Conselho Espírita do Estado do RJ


Abaixo reproduzimos uma entrevista que Darcy Neves, diretora da Área de Unificação Espírita do Conselho Espírito do Estado do Rio de Janeiro - CEERJ - concedeu a equipe do Letra Espírita.


1. Por favor, apresente-se para nossos leitores. Quem é Darcy Neves?

Darcy Neves Moreira é uma pessoa muito simples que por conta de uma mãe cuidadosa percorreu um caminho de vida de esforço e de sucesso. É pedagoga, espírita desde a juventude e hoje atua na Casa Espírita Jorge Niemeyer (no bairro de Vila Isabel, cidade do Rio de Janeiro/RJ) na exposição doutrinária e na coordenação de grupos da mediunidade. Faz parte da Diretoria colegiada do Conselho Espírita do Estado do Rio de janeiro – o CEERJ, com muita alegria por participar de atividades do movimento espírita.


2. O que é o CEERJ e qual a finalidade da Área de Unificação?

O CEERJ é a instituição federativa do Estado do Rio de Janeiro , reunindo cerca de 690 casas espíritas, visando a união, a aproximação das casas. A Área de Unificação tem como missão organizar atividades de modo a favorecer os encontros entre as instituições, destacando o potencial de cada uma delas, as atividades que desenvolvem e facilitando o compartilhamento de experiências.


3. Qual é a importância e a relevância do Movimento Espírita atuar de forma unificada?

Quando se fala em unificar gostaria de esclarecer que esse termo tem sido usado como sinônimo de uniformizar, colocar nos mesmos moldes. Temos conversado com os amigos do Movimento Espírita, buscando referências nas afirmativas do Dr. Bezerra de Menezes – o Paladino da Unificação que o propósito da Federativa é de aproximar, manter vivas as informações da Doutrina Espirita, espelhando-nos nos exemplos de Kardec lembrando que juntos somos mais fortes para demonstrar a pujança da Doutrina e trabalhar pela sua divulgação. Unificação espírita é a reunião de valores para a difusão e propagação do pensamento dos Espíritos.


4. A Unificação significa que todos são obrigados a seguirem a mesma coisa, havendo uma hierarquia entre as Casas Espíritas e Federativas?

Não há hierarquia. As casas espíritas, no caso do RJ, se organizam em pequenas células – os CEU (Conselhos Espíritas de Unificação) onde se reúnem para discutir aspectos dos documentos que servem de orientação a todas as atividades que a casa Espírita desenvolve e também, quanto à capacitação dos tarefeiros. Essas orientações são discutidas em reuniões específicas onde todos têm oportunidade de discutir, trazer sugestões para melhoria do seu funcionamento. Sempre informamos que a casa espírita é autônoma, participa de um conjunto de tantas outras e tem a liberdade de opinião. Não há hierarquia e mesmo os que participam da gestão federativa têm suas atividades, cada um em sua casa espírita procurando sempre tratar de todos os assuntos em conjunto. A gestão é participativa.


5. Quais são as maiores dificuldades que a CEERJ encontra no Estado do Rio de Janeiro para realizar o trabalho de Unificação?

Apesar de existirem quase 700 casas espíritas ligadas à federativa, apenas 63% participa das atividades nos 45 CEUs. As maiores dificuldades se encontram na falta de entendimento do papel da Federativa, do processo de Unificação, e na gestão de casas que se tornaram familiares ou que seus dirigentes se perpetuam durante décadas e se distanciam de qualquer possiblidade de conversas. Mas o tempo e o amadurecimento dos tarefeiros vai alterando esse ponto de vista.


6. De que forma as dificuldades de Unificação tem sido trabalhadas para serem sanadas e o que pode ser feito para ajudar?

Através de um trabalho cuidadoso em mostrar aos dirigentes o papel da Federativa – o amplo trabalho que se desenvolve em todas as áreas de trabalho do Movimento espírita procurando instrumentalizar dirigentes e tarefeiros. O CEERJ tem sete Areas (Ações Estratégicas, Administração, Comunicação Social Espírita, Educação Espírita, Financeira, Relações Externas e Unificação) que fornecem orientações sob todos os aspectos da Casa Espírita. Além de tudo isso, conversamos sempre sobre os benefícios da União. A ação do CEERJ pode ser encontrada nas lives em nosso site: www.ceerj.org.br.


7. O Movimento Espírita não é muito presente na internet, mas ao mesmo tempo existe uma explosão de "influenciadores digitais espíritas" e muitos deles, possuem conteúdos bem embasados na Codificação, mas seus criadores não estão diretamente vinculados ao Movimento Espírita. Como você olha para esses criadores de conteúdo? Considera que seria interessante trazê-los para perto do Movimento Espírita para que haja maior união?

Sim, seria muito interessante recebê-los, ouvi-los quanto à experiencia que têm fora e dentro do Movimento Espirita, saber porque se afastaram e contar com sua competência para que o Movimento Espírita aumente seu potencial de adeptos, inclusive levando a Doutrina aos mais distantes espaços. Sejam bem-vindos!


8. O Letra Espírita Espírita agradece pela sua entrevista. Por favor, deixe as suas palavras finais aos leitores.

Agradeço em nome da Diretoria do CEERJ a gentileza do convite e dizer que estamos a disposição para quaisquer outros detalhes, informações e opiniões. Repito uma frase de um autor espiritual Franscisco Spinelli: “Unificação Espírita é concretização do enunciado de Jesus quando afirma um só rebando sob o cajado de um só Pastor, e o Espiritismo nos une em torno do Senhor, que por sua vez, nos dirige os passos para os Altos Rumos... Entender-nos sem cansaço, ajudar-nos sem exigência, nem ambições, proteger-nos sem reclamações, servir a todos, homens e entidades, é o programa traçado por Jesus!”. Gratidão, amigos, Darcy.

118 visualizações

Комментарии


Postagens Recentes
Postagens Populares
Siga-nos
  • Logo para Site
  • Facebook Long Shadow
  • Twitter Long Shadow
  • Instagram Social Icon
Procure por  palavras chaves
bottom of page