Tópicos

Vida em Outros Planetas


Diego Falcão


Diante da multiplicidade de pensamentos religiosos e da evolução da ciência, o homem passou a contemplar a imensidade do espaço sideral e, consequentemente, a perquirir questionamentos como: o ser humano estaria realmente só no Universo? Sobre essas e outras questões acerca da vida extraterrena, os Espíritos são categóricos ao afirmarem que, além dos terráqueos não estarem sozinhos no Universo, o Planeta Terra não foi o primeiro e nem será o último palco de suas experiências existenciais. Vejamos o que leciona O Livro dos Espíritos:


Questão 172. Todas as nossas diversas existências corporais realizam-se na Terra?

- Nem todas; vivemo-las em diferentes mundos: a existência no mundo terreno não é a primeira nem a última, e é uma das mais materiais e mais distanciadas da perfeição.


Questão 173. A cada nova existência corporal, a alma passa de um mundo a outro ou pode cumprir diversas existências no mesmo globo?

- Ela pode viver várias vezes no mesmo globo, se não estiver suficientemente adiantada para passar a um mundo superior. (KARDEC, 2019, p. 95).


Portanto, uma vez que os planetas possuem condições muito diversas entre si, convém mencionar que a Terra constitui apenas uma etapa a ser percorrida no somatório das existências corporais. Assim, o progresso das almas na fieira dos mundos está intimamente relacionado ao grau de adiantamento de seus respectivos habitantes. Considerando que Deus jamais deixou de criar, pode-se concluir que sempre houve Espíritos a preencher os diversos níveis da escala evolutiva, mesmo antes do próprio surgimento da Terra (KARDEC, 2020).


Ponderando-se a existência de seres extraterrenos, é válido analisar sob quais condições eles vivem quando imersos na matéria; afinal, cada planeta possui elementos peculiares que delimitam ou mesmo impossibilitam a existência de vida na forma como conhecemos. Portanto, torna-se digno de estudo a afirmação da Espiritualidade de que todos os planetas são habitados. Vejamos o que se segue em O Livro dos Espíritos:


Questão 181. Os seres que habitam os diferentes mundos têm corpos semelhantes aos nossos?

- Sem dúvida eles têm corpos, pois é preciso que o Espírito se revista de matéria para poder agir sobre ela; mas esse envoltório é mais ou menos material segundo o grau de pureza a que chegaram os Espíritos, e é isso que faz a diferença entre os mundos que devemos percorrer; pois há diversas moradas na casa de nosso Pai e, assim, vários graus. Alguns o sabem e têm consciência disso na Terra; com outros, no entanto, o mesmo não acontece. (KARDEC, 2019, p. 96)


Isto posto, há mundos ainda mais inferiores que a Terra, outros que se encontram no mesmo grau, e ainda outros que estão em posição superior (KARDEC, 2018). Na presente classificação assevera O Evangelho Segundo o Espiritismo:


Nos mundos inferiores, a existência é totalmente material, as paixões reinam soberanas, a vida moral é quase nula. À medida que esta se desenvolve, a influência da matéria diminui, de tal modo que nos mundos mais avançados a vida é, por assim dizer, totalmente espiritual. (KARDEC, 2018, p. 43).


Conforme o excerto acima, à proporção que um planeta adquire mais sutileza, a matéria que o compõe fica menos densa e os seres que ali habitam passam a obter necessidades cada vez menos grosseiras. Aos poucos, as paixões animais perdem a sua força e os seres não mais precisam valer-se da autodestruição para se nutrirem, surgindo o sentimento de fraternidade. Com a evolução dessa virtude, as guerras passam a não ter mais razão de existir, uma vez que ninguém mais deseja fazer mal ao seu semelhante (KARDEC, 2019).

Dessarte, nas esferas mais sublimes, a matéria exerce ainda menos influência e o homem não mais se arrasta penosamente sobre o solo. A atmosfera torna-se mais leve e, consequentemente, menos rudes os trabalhos. A vida, não mais sofrendo intensamente as intempéries, torna-se mais duradoura, bem como as guerras e as epidemias não encontram mais razão de existir (DENIS, 2011).


Resta saber se, nos mundos superiores, as almas permanecem circunscritas como os seres terráqueos ou disforme como a luz. Numa palavra, nesses casos, existe perispírito a envolver os seres encarnados e desencarnados? Acerca desse assunto, encontramos guarida em O Livro dos Espíritos:


Questão 186. Há mundos onde o Espírito, deixando de habitar um corpo material, tem por envoltório apenas o perispírito?

- Sim, e mesmo esse envoltório torna-se de tal forma etéreo que, para vós, é como se não existisse. É, portanto, o estado dos Espíritos puros.


Questão 186-A. Parece resultar disso o fato de não haver uma demarcação nítida entre o estado das últimas encarnações e a de um Espírito puro?

- Essa demarcação não existe. Uma vez que a diferença se apaga pouco a pouco, ela se torna imperceptível, como a noite que se desfaz ante as primeiras claridades do dia.


Questão 187. A substância do perispírito é a mesma em todos os globos?

- Não, ela é mais ou menos etérea. Passando de um mundo a outro, o Espírito se reveste da matéria própria de cada um, com a rapidez de um relâmpago. (KARDEC, 2019, p. 97-98).


Assim, quanto aos estágios da natureza, a codificação é uníssona ao demonstrar que não há transição que seja perceptível ao homem e aquilo que se entende por conceito de matéria, além de ter sofrido inúmeras ampliações no decurso do tempo, ainda está bem distante de ser definitivo.


Portanto, de forma harmoniosa, os ensinamentos da Espiritualidade demonstram que “a casa do Pai é o Universo. As diferentes moradas são os mundos que circulam no espaço infinito e oferecem aos Espíritos encarnados estadas adequadas ao seu avanço” (KARDEC, 2018, p. 42).


Importante mencionar que os habitantes dessa imensa variedade planetária estão em constante transfusão entre mundos, quer individualmente, quer coletivamente, resultando na miscigenação de estágios evolutivos, uma vez que os Espíritos nunca perdem o que adquiriram (KARDEC, 2020).Nesse ponto, identifica-se mais uma máxima da sabedoria divina que, no intercâmbio salutar, não só provas e expiações são concretizadas, mas igualmente o caráter missionário dos povos pode contribuir para a evolução dos seres da família universal.

REFERÊNCIAS

DENIS, L. Depois da Morte: Explicação da Doutrina dos Espíritos. Trad. de Maria Lucia Alcantara de Carvalho. 3. ed. Rio de Janeiro: CELD, 2011.

KARDEC. A. O Evangelho Segundo o Espiritismo. Trad. de Matheus Rodrigues de Camargo. 43. reimp. Capivari: EME, 2018.

_______. O Livro dos Espíritos. Trad. de Matheus Rodrigues de Camargo. 24. reimp. Capivari: EME, 2019.

_______. A Gênese. Trad. de Cristina Florez. 1. ed. Capivari: EME, 2020.

Troquei “sós” por “sozinhos” para evitar a repetição da palavra que já aparecia duas linhas acima.

Postagens Recentes