top of page
Tópicos

Entendendo os Mentores Espirituais


Luciane Soek


O que são e como atuam?

Os Mentores Espirituais apresentam outras denominações também, como anjo da guarda, anjo guardião, Bom Espírito ou Espírito Protetor. Sua função é auxiliar, zelar, proteger e orientar seu tutelado, como um pai cuida do seu filho.

 

Cada pessoa tem seu Mentor e ele sempre nos encaminha ao bem e quer sempre nos tornar um Ser melhor.

 

Caro leitor,  já visualizaram em casas mais antigas aquele quadro onde uma criança se encontra  pertinho  do precipício correndo atrás de sua bola e seu anjo protetor se encontra atrás  o amparando e cuidando  com suas longas asas abertas? Nosso Mentor nos ampara e proteje como neste quadro.

 

Kardec, em O Livro dos Espíritos (2022, p. 202), nos orienta:

491- Qual a missão do Espírito protetor?

- A de um pai com relação aos filhos; a de guiae o seu protegido pela senda do bem, auxilia-lo com seus conselhos, consola-lo nas suas aflições, levantar-lhe o ânimo nas provas da vida.

 

Mentores são de uma ordem mais elevada, não são ainda Espíritos puros e também não são muito mais evoluídos que seus tutelado, pois se fosse muito acima, ele não conseguiria captar suas instruções e inspirações. Ele não fica todo o tempo do nosso lado, pois realiza várias atividades no Plano Espiritual. Entretanto, atende prontamente nosso chamado, no mesmo instante que pedirmos por ele.

 

Nosso Mentor permanecerá vinculado a nós nessa reencarnação, podendo seguir conosco após a morte do corpo físico, no Plano Espiritual e mesmo em várias outras existências corporais. ( KARDEC, 2022, p. 202).

 

Nosso Amigo e Espírito Protetor poderá se afastar caso seus conselhos se tornem inúteis, quando somos teimosos e seguimos caminhos divergentes do que ele nos orienta, quando deixamos a vontade de sofrer influências dos Espíritos inferiores mais evidente e sucumbimos. Mesmo diante disso, se o chamarmos ele retornará prontamente para ajudar, sempre com amor e bons conselhos, querendo sempre nos auxiliar e sustentar em meio as dificulades. (KARDEC, 2022, p. 203). 

 

Deus, nosso Pai, é tão misericordioso e nos ama tanto, que quer ver nosso progresso e evolução e, por isso, envia-nos este Anjo Protetor, nosso Mentor e Amigo, para que possamos ter um amparo e cuidados de uma forma mais sublime e efetiva, para termos forças e amparo diante das dificuldades que vivenciamos aqui no plano físico.

 

Em O Livro dos Espíritos, pergunta 498, Allan Kardec nos orienta:

498- Será por não poder lutar contra os Espíritos malévolos que um Espírito protetor deixa que seu protegido se transvie na vida?

- Não é porque não possa, mas porque nao quer. E nao quer, porque das provas sai o seu protegido mais intruído e perfeito. Assiste-o sempre com seus conselhos, dando-os por meio dos bons pensamentos que lhe inspira, porém, que quase nunca são atendidos. A fraqueza, o descuido ou o orgulho do homem sao exclsivamente o que empresta força aos maus Esp´ritos, cujo poder todo advém do fato de lhes não opordes resistência (KARDEC, 2022, p. 205).

 

Se falhamos não é culpa do nosso Mentor, jamais podemos responsabiliza-lo por nossas faltas, eis que ele sempre nos orienta a seguir o caminho do bem e da retidão. Se nos desviamos, é fruto das nossas escolhas equivocadas e nosso livre-arbítrio, que sempre será respeitado. Nosso Mentor sofre e fica triste com essas atitudes, jamais compactuando com erros.

 

Na pergunta 501 de O Livro dos Espíritos, temos:

501- Por que é oculta a ação dos Espíritos sobre a nossa existência e por que, quando nos protegem, não o fazem de modo ostensivo?

- Se vos fosse dado contar sempre com a ação deles, não obraríeis por vós mesmos e o vosso Espírito não progrediria. Para que este possa adiantar-se, precisa de experiência, adquiriando-a frequenemente à sua custa. É necessário que exercite suas forças, sem o que, seria como a criança a quem não consentem que ande sozinha. A ação dos Espíritos que vos querem bem é sempre regulada de maneira que não vos tolha o livre-arbítrio, porquanto, se não tivésseis responsabilidade, não avançaríeis na senda que vos há de conduzir a Deus. Não vendo quem o ampara, o homem se confia às suas próprias forças Sobre ele, entretanto, vela o seu guia e, de tempos a tempos, lhe brada, advertindo-o do perigo (KARDEC, 2022, p. 205).

 

Nosso Mentor é um Espírito que conhece há muito tempo a nossa história, tem conhecimento amplo sobre nosso processo evolutivo, inclusive, pode já ter convivido conosco em outras reencarnações e apresenta afinidade conosco.

 

Quando estamos no caminho correto e do bem, nosso Guia Amigo fica feliz, é um mérito do qual se lhe tem em conta, seja para seu próprio adiantamento, seja por alegria ( KARDEC, 2022, p. 205).

 

E podemos saber nome dele? Até podemos, mas para ele nao é relevante, não tem importância, pois ele virá ao nosso chamado, independente do nome pelo qual o chamemos. Mas, se deseja saber, poderá perguntar e, se for permitido, ele lhe dirá por intuição ou na emancipação da alma, durante o sono, recordando pela manhã como um sonho.

 

O indivíduo não precisa ser dotado de mediunidade ostensiva para perceber seu Mentor. Ele pode transmitir seus conselhos à distância, não sendo necessário estar ao nosso lado para nos intuir.


O Livro dos Espíritos (2022, p. 208), relata-nos que temos nosso Anjo Guardião e também Espíritos secundários que ajudam: são os  Espíritos familiares e os Espíritos que nos são simpáticos. Vamos explicar:

Espíritos Familiares: se ligam a certas pessoas por laços mais ou menos duráveis, e procuram ajudar conforme lhe é permitido. A ajuda é um pouco limitada e pode ser alguém de encarnações anteriores. São bons, mas não tão evoluídos, agindo sempre com a permissão da Espiritualidade Superior.

Espíritos Simpáticos: simpatizam conosco, podendo fazer algo produtivo ou não. Se afinam pela semelhança de gosto e sentimentos, ou seja, dependendo de nossa tendência, boa ou má. A relação é quase sempre subordinada a circunstâncias, ao interesse.

 

Existe também os Espíritos imperfeitos, que se ligam ao homem para desviá-lo do bem e age por sua própria iniciativa, não em virtude de uma missão. Sua tenacidade está em razão do acesso mais ou menos fácil que encontra. O homem está sempre livre para escutar sua voz ou repeli-la ( KARDEC, 2022, p. 208).

 

As nações, sociedade, cidades e natureza também contam com Espíritos protetores.

 

Quem apresenta mediunidade ostensiva também poderá ter um Guia mediúnico, que pode ser outro Espírito ou seu próprio Mentor.

 

Nosso mentor pode nos deixar? Jamais ficaremos sem a proteção de um Mentor. Se ele precisar se ausentar ou mudar de missão, outro imediatamente será designado para ocupar seu lugar. Então, não ficaremos sem nosso Amigo Protetor em nenhum momento.

 

Chegará um dia que o Espírito não terá mais necessidade de um Anjo Guardião? Sim, quando ele alcançar um grau de poder conduzir a si mesmo, como chega o momento em que o escolar não tem mais necessidade do mestre, mas isso não ocorre na Terra. (KARDEC, 2022, p. 205)

 

É preciso que procuremos ter mais afinidade com nosso Mentor, melhorando nosso padrão vibratório, para afinar nossas percepções e nos conectarmos com mais facilidade a ele. Tal elevação engloba pensamentos, sentimentos e atitudes, pedindo seus conselhos e fazendo preces. Mas, necessáio entender que, às vezes, queremos uma resposta imediata da Espiritualidade, somos muito imediatistas e não é assim que ocorre na Espiritualidade. Precisamos cultivar a paciência e saber esperar, pois tudo ocorre no tempo certo.

 

Muitas vezes pela emancipação da alma conversamos com nosso Mentor, mas ao despertarmos não recordamos. Os conselhos ficam arquivados na memória e, à medida que precisamos, vamos relembrando as idéias do nosso Mentor como intuições e inspirações.

 

Ele pode aplicar um passe em nosso córtex cerebral, ativando a memória e nos fazer relembrar. Nossa mente ficará cheia de idéias e soluções. Por vezes falamos: nossa, que ótima idéia tive agora! É nosso Mentor nos ajudando. Ele sabe o que vamos pedir antes mesmo de pedirmos, mas não fazem antes para que nós peçamos, pois pedindo estamos cultivando a humildade.

 

Para ouvir e sentir nosso Mentor, precisamos aprender a silenciar, silenciar nossos pensamentos e fazer silêncio interior. Fechar a porta do quarto, colocar uma música leve e traquila e elevar nossos pensamentos em prece. Ele, certamente, estará bem perto de nós.

 

Que possamos ter um coração cheio de gratidão a Deus por Ele ter nos dado essa ajuda maravilhosa e salutar: nosso Mentor. E, igualmente, devemos ter gratidão por este irmão de luz que se propôs a nos cuidar e orientar no caminho.

 

===========

Referências:

 

KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos, tradução de Guillon Ribeiro. Campos dos Goytacazes/RJ: Editora Letra Espírita. 2022.

 

CARVALHO, Evelyn Freire de. (2022). Episódio 16| Encontro de Luz [vídeo], YouTube: https://www.youtube.com/live/Jo8QMtv92pY?si=iBqsgrHaqjK7PCQX

 

DESTRO, Darcio. ( 2019). Palestra Espírita [vídeo], YouTube: https://youtu.be/WVVybeKpwX8?si=__yCSmIstrMc3CzM



222 visualizações

Comments


Postagens Recentes
Postagens Populares
Siga-nos
  • Logo para Site
  • Facebook Long Shadow
  • Twitter Long Shadow
  • Instagram Social Icon
Procure por  palavras chaves
bottom of page