top of page
Tópicos

Espiritualizar-se: qual a necessidade?


Guilherme Carvalho


De acordo com a Doutrina Espírita somos Espíritos que, utilizando-se de uma veste carnal, passa por diversas provas com o intuito da evolução intelecto-moral. Reforçado na atualidade por variados Autores Espirituais, sentimos cada vez mais a necessidade de entrar em conexão com algo maior, Divino. Instrui-nos o Codificador do Espiritismo que, ao conversamos com alguém a fim de elucidar questões espíritas, expondo fatos da doutrina e convidando este ser a ingressar, sabiamente o primeiro passo é torná-la espiritualista.


Allan Kardec expõe em O Livro dos Médiuns, que “têm no Espiritualismo é a demonstração teórica e dogmática, e, no Espiritismo a demonstração positiva.” (KARDEC, 2023, p. 13). Assim, demonstra que o Espiritualismo é imprescindível para que o Espiritismo se firme nos seus trabalhadores, sendo o Espiritismo uma vertente mais aprofundada do que nos mostra o Espiritualismo, caso não tivéssemos bases para construir um novo futuro, nada modificaríamos.


Ao analisar à luz do Espiritismo, o curso de evolução da humanidade, podemos enxergar três pontos de maior inflexão espiritual para o povo de sua época, que são denominados: “as três revelações”. A primeira revelação foi Moisés e o decálogo, inspirando o regimento monoteísta que à época não era utilizado, inserindo numa sociedade um pouco mais violenta e primitiva, um Deus que estava ali, presente. Esse ponto começou a espiritualização da sociedade no geral, lembremos que como somos Espíritos imortais, vamos difundindo no decorrer das existências, os ideais aceitos interiormente e consequentemente alimentamos junto com a Lei do Progresso, uma vontade de sermos melhores.


A segunda revelação é Jesus Cristo, que avançando um pouco no tempo encontrou criaturas mais propensas as verdades de que era mensageiro. Fez-se exemplo de que a vida ia muito além das concepções da época e tamanha foi sua revolução no íntimo de cada ser, que suas ações e ensinamentos reverberam atualmente, como nos acentua o Espírito Joanna de Ângelis no livro “Jesus e Atualidade” (FRANCO, 2022).


Para regimentar e resgatar seus ensinamentos, Jesus já anunciava a vinda do Consolador Prometido. Quase dois mil anos depois, nasce o Espiritismo, considerado como a terceira revelação, fundamentando através da ciência os aspectos que transcendem os saberes dos homens, inúmeros Espíritos de elevada estirpe, organizaram-se para contribuir nesta tarefa sublime que o Cristo designou, diante de tantas revelações, podemos observar com um olhar mais atento a necessidade que o homem teve em se espiritualizar. As orientações trazidas sob o olhar amoroso de Deus, estão intimamente ligadas com a reforma íntima do ser, que ocorre à medida que ele se permite.


Há na atualidade iniciativas na ciência material em buscar conhecer o que se ignora, através de médiuns como Francisco Cândido Xavier, recebemos diversas informações sobre a vida no Mundo Espiritual, principalmente pelo Espírito André Luiz, assim como na imunoterapia, nos elucida o Espírito Vianna de Carvalho em seu livro “Atualidade do Pensamento Espírita”, que vibrar bons pensamentos e sentimentos aumentam a produção de imunoglobina salivar A (sIgA), fortalecendo por consequência a imunidade do ser (FRANCO, 2014, P. 76).


Apesar de tanto conhecimento que nos é apresentado, por que ainda relutamos em nos espiritualizarmos? Porque este processo é doloroso, achamos por ignorância que nossa zona de conforto é o que temos de mais precioso e devemos conservar, ledo engano, a inércia provocada pelas nossas escolhas nos causa sofrimentos muitos maiores que poderiam ter sido evitados, mas como tudo é um aprendizado, a cada processo doloroso nos aproximamos do progresso, porque desenvolvendo a consciência, enxergamos que precisamos servir com devotamento ao bem, enxergamos também que o contato que se faz com o Mundo Espiritual é precioso e temos que cultivar, afinal o fim de nossa jornada para se espiritualizar é amar.


===========-

Referências:


KARDEC, Allan; O Livro dos Médiuns, tradução de Guillon Ribeiro. Campos dos Goytacazes/RJ: Letra Espírita, 2023.

FRANCO, Divaldo Pereira; Jesus e Atualidade. Salvador/BA: LEAL, 2022.

FRANCO, Divaldo Pereira; Atualidade do Pensamento Espírita. Salvador/BA: LEAL, 2014.

343 visualizações

Comments


Postagens Recentes
Postagens Populares
Siga-nos
  • Logo para Site
  • Facebook Long Shadow
  • Twitter Long Shadow
  • Instagram Social Icon
Procure por  palavras chaves
bottom of page