top of page
Tópicos

O Poder das Palavras


Julia Thaís Porciúncula Serra


Tudo à nossa volta, tudo o que fazemos ou pensamos, têm energias e vibrações. Cada vibração que emitimos ao Universo volta, em consonância com a lei de causa e efeito. Desta forma, é evidente que nossas palavras, geradas por nossos pensamentos, são carregadas de energias que voltam para nós de maneira positiva ou negativa. Assim, a Doutrina Espírita nos ensina que devemos pensar muito antes de falarmos e, claro, na forma que falamos.


Por meio das palavras, materializamos a nossa realidade, ou seja, o pensamento cria, a palavra potencializa e a materialização cria força para que tudo aconteça. Isto é real para tudo o que nos cerca, desde plantas, animais, crianças e, principalmente, nós mesmos, todos captamos essas energias.


No livro Respostas da Vida, psicografado por Francisco Cândido Xavier, no Capítulo 23 intitulado Como Pensar, diz-se:


O pensamento é a nossa capacidade criativa em ação. Em qualquer tempo, é muito importante não nos esquecermos disso. A ideia forma a condição; a condição produz o efeito; o efeito cria o destino. A sua vida será sempre o que você esteja mentalizando constantemente. Em razão disso, qualquer mudança real em seus caminhos, virá unicamente da mudança de seus pensamentos. Imagine a sua existência como deseja deva ser e, trabalhando nessa linha de ideias, observará que o tempo lhe trará as realizações esperadas. As leis do destino carrearão de volta a você tudo aquilo que você pense. Nesta verdade, encontramos tudo o que se relacione conosco, tanto no que se refere ao bem, quanto ao mal. (XAVIER, 1975, p. 32).


Então, podemos entender que, caso proferirmos palavras pessimistas, que tenham conotação de dúvida, crítica, raiva, julgamento e até maldições, atrairemos energias semelhantes, sombras e enfermidades que atrasarão o progresso de nossa vida e trarão infelicidades e até doenças espirituais que podem refletir em nosso corpo física, nos fazendo adoecer.


As palavras têm esse poder de intenção e, desta forma, tudo o que dizemos, foi em algum momento, previamente pensado e, se pensamos, damos a elas força e contribuímos energeticamente para que elas se concretizem e se materializem. Em assim sendo, mesmo quando falamos algo ‘de brincadeira’, ou com a intenção de machucar ao outro, ou de forma sarcástica para que outro alguém entenda um recado maldoso, atrairemos para nós energias semelhantes.


Ainda no livro Respostas da Vida, o capítulo 36, intitulado como Reclamações, ensina:


Aprendamos a evitar reclamações para não agravar dificuldades. Perante situações em que a corrigenda se faça realmente necessária, entregue as circunstâncias aos responsáveis pela orientação delas, que sabem quando e como intervir. Se você achou o ponto nevrálgico de alguma crise, terá encontrado o lugar onde o proveito geral lhe pede auxílio. Procurando retificar algum erro, vale mais o seu conhecimento do bem que o seu conhecimento do mal. Resguardando a harmonia de todos, imagine-se na condição da pessoa em que você pretende colocar o seu problema. Reflita nas tribulações que provavelmente estará atravessando a criatura a quem você deseja apresentar a sua crítica. A sua reclamação não lhe trará vantagem alguma. (XAVIER, 1975, p. 48).


Podendo influenciar tanto para o bem quanto para o mal, ao reclamar da vida, do trabalho, do dia, de um alguém, bem como falar mal de si ou dos outros, qualquer coisa de conotação negativa, cria-se energias pesadas sobre o que foi emitido. Quando compreendemos essa realidade, é preciso que passemos a empregar as palavras certas, no momento certo, visando a atrair pensamentos e energias mais positivas.


Isso é confirmado pelo livro Seara dos Médiuns, capítulo 27, Palavra, onde encontramos a seguinte passagem:


Através de nossos conceitos orais, o pessimismo é porta aberta ao desânimo, o sarcasmo é corredor rasgado para a invasão do descrédito, a cólera é gatilho à violência, o azedume é clima da enfermidade e a irritação é fermento à loucura. Desse modo, ainda que trevas e espinheiros se alonguem junto de ti, governa a própria emoção, e pronuncia a palavra que instrua ou console, ajude ou santifique. Mesmo que a provocação do mal te instigue à desordem, compelindo-te a condenar ou ferir, abençoa a vida, onde estiveres. A palavra vibra no alicerce de todos os males e de todos os bens do mundo. (XAVIER, 2009, p. 53).


Em suma, que possamos criar o hábito de usar frases mais positivas, que nos façam sentir melhor, do acordar até o adormecer. Que utilizemos as palavras positivas com força, mentalizando-a de forma que elas se materializem e sejam auxiliares no processo individual de evolução, atraindo para nós mais situações felizes.




==========

Referências:

XAVIER, Francisco Cândido. Resposta da Vida / Autoria Espiritual de André Luiz. Disponivel em: <https://www.usetupa.com.br/Andre_Luiz/1975-Respostas-da-vida.pdf>. Acesso em: 08 de fev. 2023.


XAVIER, Francisco Cândido. Seara dos Médiuns / ditada pelo Espírito Emmanuel. FEB – Federação Espírita Brasileira. 2009.

1.180 visualizações

Commentaires


Postagens Recentes
Postagens Populares