Tópicos

O Que São Espíritos Obsessores?


Segundo o Evangelho, “a obsessão é a ação persistente de um mau Espírito sobre uma pessoa. Apresenta características muito diversas, desde a simples influência de ordem moral, sem sinais exteriores perceptíveis, até a completa perturbação do organismo e das faculdades mentais. Oblitera todas as faculdades mediúnicas. Na mediunidade psicográfica, ou de escrever, revela-se pela obstinação de um Espírito em se manifestar exclusivamente, sem permitir que outros o façam. Os maus Espíritos pululam ao redor da Terra, em consequência da inferioridade moral dos seus habitantes. Sua ação malfazeja faz parte dos flagelos que a Humanidade suporta neste mundo. A obsessão, como as doenças, e como todas as atribuições da vida, deve ser considerada, pois, como uma prova ou uma expiação, e aceita nessa condição”.


A obsessão pode vir de erros cometidos no passado e o obsessor ser alguém a quem fizemos algum mal ou que acredita que o fizemos, ou a espíritos desencarnados que estão em uma baixa frequência evolutiva e se aproximam para brincar com os encarnados ou intuí-los a fazer o mal.


Estes espíritos se conectam a nossa baixa vibração (pensamentos tristes, autoestima baixa, revolta ou medo, por exemplo) e intuem aos obsidiados pensamentos desagradáveis influenciando as pessoas a agirem de acordo com os sua influência.


Portanto, “os processos de obsessão estão diretamente conectados com a relação entre os envolvidos. O espírito obsessor é (ou foi) uma pessoa como qualquer um de nós. Ele pode achar que está fazendo “justiça” para a pessoa da qual ele está ligado energeticamente”.


No livro da médium Ivone Pereira, “Ressurreição e Vida”, a autora nos dá algumas dicas para saber se algum espírito está nos obsidiando ou obsidiando alguém próximo. São esses: olhar fixo, esgazeado ou fugidio, sem encarar ninguém; tiques e cacoetes nervosos; desalinho ou desleixo na aparência pessoal – excentricidade; agitação, inquietude, intranquilidade; medo e desconfiança injustificados; apatia, sonolência, mente dispersa; ideias fixas; excessos no falar, no rir; mutismo ou tristeza; agressividade gratuita, difícil de conter; ataques que levam ao desmaio, rigidez, inconsciência, contorções, etc.; pranto incontrolável sem motivo; orgulho, vaidade, ambição ou sexualidade exacerbados.


Outro tipo de obsessão é a de um vivo sobre um vivo ou sobre um espirito que desencarnou. O obsessor vivo é uma pessoa que rouba a energia de algo ou alguém. Ou seja, ela suga a energia de outra pessoa, seja por acreditar que precisa daquela pessoa, ou como forma de intimidação.


“Por exemplo, quando uma pessoa acredita que não pode viver sem alguém, que ela vai morrer se não tiver aquela pessoa por perto, ela é um obsessor vivo. Se você entra em contato com uma pessoa assim, sua energia é sugada e você nunca tem vontade de fazer nada porque aquela pessoa está sempre encima de você”.


“Só tem um jeito de lidar com quem esteja tentando absorver suas energias: estabelecendo limites. É fácil lidar com aquelas que maliciosamente tentam roubar sua energia, pois basta apenas se afastar delas. Agora, para lidar com aquelas pessoas que nunca t