top of page
Tópicos

Um Olhar Consolador Sobre a Depressão


Nandra Laura


Há muito preconceito com as pessoas que sofrem de transtornos mentais. A depressão é um deles. Trata-se de uma doença que exige tratamento médico e não tem cura. Um depressivo tem períodos de altos e baixos em sua vida cotidiana.

 

O ideal é que um tratamento seja feito e de forma multidisciplinar. Terapia com psicólogo, acompanhamento com psiquiatra - porque há casos medicamentosos -, atividade física regular, alimentação saudável e uma rede de apoio generosa.

 

Entretanto, não são todos que dispõe de todos esses acessos. Às vezes, a pessoa tem condições financeiras, plano de saúde, porém o contexto familiar não colabora. Há casos em que se está na fase adulta e a depressão pode tornar a pessoa incapacitada, fazendo com que se ausente do trabalho, o que a deixa sem condições financeiras para um tratamento adequado.

 

Como a Doutrina Espírita poderia confortar uma pessoa que tem depressão?

 

Inicialmente, é importante mencionar que buscar uma Casa Espírita apenas com o intuito de compreender o porquê de ser depressivo, pode levar à frustração. Numa situação em que estamos com dor - e essa dor é na alma -, o bálsamo é diferente. Talvez seja por isso que a pessoa procure uma Casa Espírita. Entretanto, a Doutrina Espírita busca tirar o véu do vitimismo e da terceirização da culpa.

 

Os infortúnios da vida não são penitências eternas. Quando olhamos a depressão com um olhar de misericórdia, enxergamos aí um deserto que nossa alma atravessa. E quem quer contemplar o vazio? Quem quer ver o reflexo fosco da alma? Às vezes, metaforicamente, precisamos fazer um café da tarde para a depressão, puxar a cadeira para que ela se sente, assar um bolo, servir à mesa com a nossa melhor toalha e conversar.

 

A Doutrina Espírita não incentiva a fuga, bem como não existe uma glamourização do problema. Logo, qual é o caminho do meio? O autoconhecimento por meio da reforma íntima. Caso não consiga sozinho, a Casa Espírita pode ajudar e muito no processo.

 

De fato, uma Casa Espírita oferece o tratamento espiritual. Mas, primeiro uma conversa fraterna e aconselhamentos no sentido de disciplinar o comparecimento para assistir às palestras e receber o benefício do passe.

 

É aconselhado os estudos em grupo das Obras Espíritas. No período da pandemia da Covid-19 surgiram os estudos on-line e esta liberdade se manteve até hoje, podendo-se estudar tanto de forma presencial quanto virtual. A Literatura Espírita é vasta em obras que tratam sobre a depressão, inclusive.

 

Todavia, nota-se que é preciso um movimento. Buscar pela sua melhora. O papel do Espiritismo não é apontar culpados ou inocentes, vítimas ou algozes. Não há espaço para julgamentos. “Propor-se a cura, ou, ao menos dispor-se para o progresso, é também descobrir-se novamente, conhecer e desvelar territórios ainda desconhecidos no seu interior” (GONÇALVES, 2022:129).


O que fazer nos momentos de recaída, quando a depressão parece ser mais forte que a vontade lutar? Recomenda-se o recurso da prece. A oração é o socorro da alma aos Céus. O ser humano tem dentro de si uma rede invisível que o conecta com o Criador. Essa comunicação é livre e direta. E se ainda assim não se sentir digno, pode-se recorrer aos Bons Espíritos para que intercedam em seu favor. Ninguém fica sem amparo.

 

As Leituras Espíritas são esclarecedoras. O autor Rossano Sobrinho, no livro O Prisioneiro da Escuridão, toca justamente no tema assuntado. De uma forma simples nos mostra que infelizmente quando deixamos que o Espírito seja dominado pelo corpo, é ladeira abaixo, mas se permitimos que o corpo seja comandado pelo Espírito realinharemos a rota para autoiluminação.

 

Ainda sobre a depressão, o autor ensina:

 

“Do ponto de vista psicoespiritual, o depressivo é alguém enclausurado no passado, em pensamentos torturantes, muitas vezes repetitivos, em dúvidas angustiantes, inseguranças, fobias, traumas e apegos. Quem vive no passado perde a conexão com a vida que se faz plena somente no agora, no momento presente” (SOBRINHO, 2022:104)

 

É desafiador enfrentar uma depressão, por isso a Doutrina Espírita, em momento algum, descarta os cuidados médicos e nem as práticas terapêuticas. A proposta é de conectar-se com Deus, conhecer o Evangelho de Jesus, que veio para Terra especialmente para os doentes, para os aflitos e os cansados.

 

Jesus é o modelo de ser humano enviado pelo Criador e experienciou em nosso planeta o amor, caridade, amizade, traição e morte. Quando Jesus diz que venceu o mundo, Ele venceu a materialidade. Provou ser o nosso Espírito liberto e eterno. Precisamos aprender a confiar no Mestre.

 

São Suas as palavras para que apanhemos a nossa cruz e caminhemos com Ele. É Seu o convite do Sermão da Montanha para que encontremos Nele o ponto de apoio nas adversidades da vida. Tomemos posse da paz do Mestre Nazareno.

 

===========

Referências:

 

SOBRINHO, Rossano; Prisioneiro da Escuridão. Campos dos Goytacazes: Editora Letra Espírita, 2022.

 

GONÇALVES, Priscila. Interconexões Humanas. Campos dos Goytacazes: Editora Letra Espírita, 2022.


Conheça o Clube do Livro Letra Espírita, acesse www.letraespirita.com.br e receba em sua casa os nossos lançamentos. Ajude a manter o GEYAP – Grupo Espírita Yvonne do Amaral Pereira

74 visualizações

Comments


Postagens Recentes
Postagens Populares
Siga-nos
  • Logo para Site
  • Facebook Long Shadow
  • Twitter Long Shadow
  • Instagram Social Icon
Procure por  palavras chaves
bottom of page