Tópicos

A Força do Pensamento



Aryanne Karine


O pensamento é fonte oculta de direcionamento de nossos passos, sem ao menos percebermos. Através dele temos acesso a inúmeros caminhos, ferramentas e possibilidades que, por vezes, ao aplicarmos o piloto automático em nossa vida, acabamos sendo levados pelas consequências daquilo que pensamos e, por conseguinte, emanamos. E é sobre isso que vamos falar hoje, a força que emana daquilo que achamos estar seguro em nosso íntimo, onde, com a errônea e vaga visão, acabamos limitando que nosso pensar a só nós mesmos pertence, quando, na verdade, o pensamento é energia. Essa energia é emanada através do fluido cósmico universal e recebida ou pela pessoa que estamos a pensar, ou pelos Espíritos desencarnados que são atraídos pela energia de nossos pensamentos e permanecem conosco, por um processo como um ímã que traz, para junto de nós, os afins que vibram na mesma sintonia.


Para exemplificar esse ponto de uma forma bem simplista, quando estamos pensando em festa, bebidas e diversão, iremos atrair, por sintonia, Espíritos que, mesmo após o desencarne, permanecem no vício e na vontade de se deliciar com esses prazeres que tinham enquanto encarnados. Esses Espíritos, por sua vez, fomentam em nós ainda mais vontade e desejo em festas e bebidas, formando uma teia que prende o indivíduo que ainda não aprendeu as armadilhas em que esses desencarnados nos colocam, ou que, mesmo que tenham aprendido, não vigiam seus atos e, principalmente, pensamentos, para assim se manter em equilíbrio. O exemplo pode se estender ainda mais, para pensamentos sexuais, por exemplo, atraindo Espíritos que queiram sugar a energia que puderem, ou, como outros exemplos, Espíritos avarentos que ainda se ligam aos bens materiais, ou os que ainda estão em um estado de evolução primitivo que carregam em si, no plano Espiritual, sentimentos como ódio e revolta, e que se ligam pelo pensamento conosco, encarnados, quando emanamos também esse tipo de pensamento.


Tudo começa por nós e nossos instintos íntimos, começa dentro de nossas cabeças e corações com as intenções que vagam no universo pelo nosso pensar. Apesar de pouco notado, é no pensamento que iniciam todas as ações e é imprescindível que o vigiemos a cada instante, pois através dele é que flui a energia em que estamos mergulhados. Como quando, por exemplo, entramos em algum ambiente onde houve uma discussão, seja qual for o motivo, e sentimos a energia pesada do local, energia essa que começou através daquilo que a pessoa em questão pensou e sentiu, e, por fim, dispersou pelo ambiente, ainda que inconsciente de tal processo. O fluido cósmico universal, que se encontra em todo espaço, é energia primária para criação de tudo que é animado e inanimado, orgânico e inorgânico, material e Espiritual. Tudo parte desse princípio que ocupa o espaço, sendo, então, através desse fluído, a comunicação e força que o pensamento possui para emanar e atrair os afins de nossa vibração. E isso é retratado no quinto livro da codificação Espírita, o livro A Gênese, onde Kardec nos elucida que, apesar de ser o intermediário do pensamento, ele não é o pensamento em si, mas o agente que o transporta e dá vida, onde, mesmo confundindo-os como sendo um só, são distintos entre si:


As propriedades do fluído perispitual dão-nos disso uma ideia. Ele não é inteligente por si mesmo porque é matéria, mas é o veículo do pensamento, das sensações e percepções do espírito. O fluído perispitual não é o pensamento do espírito, mas o agente e o intermediário desse pensamento. Sendo ele o que transmite, fica, de certo modo, impregnado do pensamento transmitido. Na impossibilidade em que nos achamos de isolar o pensamento, parece-nos que ele faz coro com o fluído, dando a entender que são uma coisa só, colo sucede com o som e o ar, de maneira que podemos, a bem dizer, materializá-lo. Assim como dizemos que o ar se torna sonoro, poderíamos, tomando o efeito pela causa, dizer que o fluído se torna inteligente. (KARDEC, 2013, p. 54).

Todavia, muito além de ser o veículo de transmissão do nosso pensamento, transformando-o em energia, é através desse fluido também que nossas preces são sentidas por Deus, ainda quando a proferimos em nosso íntimo, sendo Deus onipresente através do seu fluido perispitual, e, sobre isso, na sequência de A Gênese, Kardec menciona:


Para estender a sua solicitude a todas as criaturas, Deus não precisa lançar o olhar do alto a intensidade. Para que nossas preces sejam ouvidas, não precisam transpor o espaço, nem serem ditas com voz retumbante, porque, estando Deus continuamente ao nosso lado, os nossos pensamentos repercutem nele. Os nossos pensamentos são como sons de um sino, que fazem vibrar todas as moléculas do ar ambiente. (KARDEC, 2013, p. 55).


Não é à toa que Jesus eternizou em seus lábios a frase “Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará” (BÍBLIA ONLINE, 2021), pois é através da vigília e da compreensão da força e poder que carregamos em nosso pensar que deixamos de ser reféns de processos de obsessão, ou de auto obsessão, onde nós mesmos é que entravamos o nosso progresso, e passamos a ser conscientes de tudo que os nossos pensamentos são capazes de fazer.


E, mesmo achando que já é o suficiente, ainda há muitos aprendizados que podemos extrair da doutrina consoladora dos Espíritos, referentes aos nossos pensamentos. Como, por exemplo, a viagem entre tempo e espaço, possível a Espíritos que dominam essa faculdade, mas acessível a todos que querem desenvolvê-la. E, para esclarecer melhor esse tema, trazemos também do livro A Gênese o seguinte trecho:


Ora, digo que o espaço é infinito, pela razão de ser impossível imaginar-se um limite qualquer para ele e porque, apesar da dificuldade com que nos defrontamos para conceber o infinito, mais fácil nos é avançar eternamente pelo espaço, em pensamento, do que parar num ponto qualquer, depois do qual não mais encontrássemos extensão a percorrer. (KARDEC, 2013, p. 90).


E também esse trecho do livro O Céu e o Inferno:


O mundo espiritual está em toda a parte, em torno de nós e no espaço, sem qualquer limite. Por terem natureza fluídica, os seres que compõem o mundo espiritual, em vez de se arrastar penosamente sobre o solo, transpõem grandes distâncias, com a rapidez do pensamento. (KARDEC, 2013, p. 33).

Um exemplo claro sobre essa viagem no tempo e espaço através do pensamento é o desdobramento, que se define por uma faculdade anímica, onde o Espírito se desliga parcialmente do corpo e, com a ajuda da Espiritualidade superior, auxilia em trabalhos diversos, com Espíritos sofredores, suicidas ou também estudando e se desenvolvendo no plano Espiritual.


Além de todas essas explicações pertinentes ao poder do pensamento, podemos ainda acrescentar que é através dele que, ao pensar em determinado Espírito que se encontra desencarnado, conseguimos mandar fluidos necessários para seu refazimento, ou mesmo uma ajuda e luz caso esteja em momento de perturbação. Tudo fruto dessa ligação poderosa que se dá iniciando em nosso pensar. Não só para amparo aos desencarnados, mas é através também das intenções que iniciam pelo pensamento que ocorrem os processos de curas mediúnicas, passes e todo auxílio ao corpo físico que necessita da troca de fluidos, feito pelo médium, que utiliza da força do seu pensamento para manipular as energias necessárias.


Podemos imaginar que, assim como os benéficos, nossos pensamentos sombrios também atravessam a linha de nosso íntimo e vagam no espaço ao encontro daqueles que pensamos, sejam eles encarnados ou não. O sentimento ruim acaba por formar laços ainda maiores e mais embaraçosos de romper quando despertarmos para a necessidade de buscar amor ao nosso próximo. É imprescindível que aprendamos a vigiar e compreender ainda mais sobre o quanto nosso pensamento influencia nas companhias ao nosso redor, assim como na nossa colheita futura, pois, apesar de acharmos que somente nossas ações são sementes que lançamos à espera do colher que estará por vir, também é de nossa responsabilidade a consequência daquilo que emanamos pelo nosso pensar.


E, justamente por isso, os Espíritos nos elucidam que:


A verdadeira pureza não está somente nos atos; está também no pensamento, porquanto aquele que tem puro o coração, nem sequer pensa no mal. Foi o que Jesus quis dizer: ele condena o pecado, mesmo em pensamento, porque é sinal de impureza. (KARDEC, 2002, p. 184).


Ao conseguirmos controlar nossas ações primitivas, que voltemos nosso olhar para aquilo que estamos pensando, que busquemos a pureza nas ações e em nosso pensar, para, assim, estarmos certos de percorrer o caminho da porta estreita, que poucos são os que percorrem, mas que os Espíritos nos mostram ser o único caminho para elevação do nosso próprio Espírito.

REFERÊNCIAS

BÍBLIA ONLINE. João 8:32. Disponível em: https://www.bibliaonline.com.br/acf/busca?q=jo%C3%A3o+8%3A32. Acesso em 20 de maio de 2021.

KARDEC, Allan. A Gênese. Tradução de Evandro Noleto Bezerra . 5ª ed. Francesa. Brasília: Editora FEB, 2013.

KARDEC, Allan. O céu e o inferno: a justiça divina segundo o Espiritismo. Tradução de Maria Ângela Baraldi. 2ª ed. São Paulo: Mundo Maior Editora, 2013.

KARDEC, Allan. O Evangelho Segundo o Espiritismo. Tradução de Guillon Ribeiro. 120ª ed. Rio de Janeiro: Editora FEB, 2002.

285 visualizações
Postagens Recentes