Tópicos

Espíritos Suicidas


Por: Jéssica Araújo


A reencarnação é uma oportunidade nos dada por misericórdia objetivamente para nossa evolução espiritual e moral. Antes de reencarnar escolhemos quais nossos propósitos, onde iremos nascer, com quem iremos conviver, as dificuldades e obstáculos a passar, antecipadamente no plano espiritual já sabemos pelas provas que irão ser vividas. Entre o momento do nosso nascimento até a hora do desencarne é que cumprimos nosso compromisso maior, que é viver, e o único quem pode apagar essa grandiosa luz chamada vida é Deus.


Vivemos em um mundo materialista, movida a dinheiro, apegos, egoísmo, onde a maldade infelizmente ainda tem maior influência sobre esse plano. A pressão esmagadora do dia-a-dia , a rotina sem perspectiva de mudanças, torna cada vez mais pessoas psicologicamente doentes, acarretando em depressões, vícios em drogas lícita e ilícitas, síndrome do pânico , entre outros, e a perspectiva de vida dessas pessoas em sua visão é baixa, e que se isolam ,perdendo a autoestima, a autoconfiança, e o amor próprio , os problemas as devoram , e frustração, a cobrança, a culpa vão as consumindo. Em momentos assim as vibrações , os pensamentos atordoados e perturbadores já estão em um alto grau de desiquilíbrio emocional, e é aonde os obsessores se aproximam e as influencias negativas imperam nessa situação criando uma ligação densa, sendo ela obsidiadas pelas próprias vibrações e pensamentos, de raiva, de culpa, e no estágio mais delicado ocorrendo o suicídio. A pessoa que se suicida encontra-se num estado de loucura , raiva, tristeza profunda, medo, e toma essa atitude com o objetivo maior de cessar seus problemas, suas angústias, mas o que realmente acontece é que se frustra, pois a morte eterna é um véu diante de seus olhos, pois a verdadeira vida e realidade se faz presente no outro lado, no plano espiritual.


No Livro dos Espíritos se faz um questionamento sobre a loucura nesse momento tão delicado: Questão 376-O que faz com que a loucura as vezes leve ao suicídio?


- O Espírito sofre pelo constrangimento que experimenta e pela impotência de manifestar-se livremente; por isso busca, na morte, um meio de romper seus laços.


Se Deus, nos proporciona o mais valioso gesto de amor através do reencarne que é a vida, e nossa evolução é realizada nessa jornada, o que ocorre com os espíritos suicidas?


Ao desencarnar de forma tão violenta e perturbadora, o sentimento de remorso e de culpa enaltece, pois a frustração de estar vivo continua, mais vivo que antes, e é aonde acontece as perturbações, o desespero, com a atitude brusca o apego a sentimentos e vibrações tão densas continua-se ligado a matéria, do corpo com seu períspirito que não se desligou ainda totalmente; pois o tempo a ser cumprido se foi roubado e desperdiçado. No Livro dos Espíritos- Livro II, Capítulo VI fica bem claro esse assunto: ‘’A experiencia nos ensina que, no momento da morte, o perispírito se desprende maios ou menos lentamente do corpo. Durante os primeiros instantes, o Espírito não entende sua situação; não acredita estar morto, sente-se vivo. Vê seu corpo de um lado, sabe que é o seu, e não compreende que possa estar separado dele. Esse estado dura enquanto existir um elo entre o corpo e o perispírito.’’ E a separação acontece conforme o grau de evolução, pessoas que tem o conhecimento de que a vida não acaba mantém sua fé, ocorrendo uma passagem serena, sem dores maiores; já nesses casos de descontrole emocional, falta de conhecimentos e fé a passagem será perturbadora, insana ,podendo durar muitos meses e até anos pois o apego ao material, ao tangível é muito maior.


As impressões e sensações sobre o corpo carnal são sentidas e revividas por esse espírito, e experimentam a horrorosa sensação de decomposição de todo o processo do corpo, vagam pelos seus túmulos, em desespero se movem até familiares e amigos com intuito de se comunicarem, mas se veem ignorados, pois não estão mais nesse plano, não acreditam que morreram, sentem as dores, sentem fome, sede, frio, cansaço, e se comunicam, mas com espíritos já desencarnados e da mesma frequência vibracional, perturbados. Existem milhares de espíritos afins que vibram nessa mesma frequência, são falanges e grupos juntos, locais onde a energia é densa, lugares materializados sem luz, fedidos , lugares onde os mesmo são manipulados, torturados e escravizados por espíritos trevosos, onde sua consciência os cobra e os culpa, se encontram em grande perturbação que não existe calma, seriedade, as influencias que sofrem são consumidoras de suas energias, cegando os cada vez mais, dificultando a sua consciência, o seu real estado, podendo ficar aprisionando ali a muito tempo. Essa sensação perdura até que o desprendimento do períspirito seja completo, apenas então o espírito tomará consciência que já não faz mais parte do mundo material.


O suicídio não pode ser encarado com uma válvula de escape ou uma saída para o fim dos problemas, ou ter a esperança que com esse ato irá se chegar mais rápido no paraíso.


‘’ O que pensar daquele que tira sua própria vida na esperança de chegar mais cedo a uma vida melhor?


-Outra loucura! Que ele faça o bem, e estará mais seguro de que alcançará; pois o suicídio retarda sua entrada num mundo melhor, e ele mesmo pedirá para vir completar essa vida que interrompeu por uma falsa ideia. Um erro, qualquer que seja, nunca abre o santuário dos eleitos.’’ (Livro dos Espíritos, Questão 950). Fica muito claro que esse ato é totalmente regressivo para a evolução, e que se pedirá para voltar nesse plano de provas e expiações para completar a vida que foi interrompida, faça o bem para se ter mérito em seu dia -a dia.


Aos encarnados que não controlam suas paixões ,promiscuidades, vícios e abusos ,deteriorando seus corpos lentamente, diminuindo sua base moral , essas atitudes são uma forma de suicido indireto , pois se tem a consciência de que está se prejudicando, são atitudes egoístas e mesquinhas pois a missão é de cuidar do corpo da melhor forma que Deus nos proporcionou, afim de se realizar a nossa missão. Em O Evangelho Segundo o Espiritismo, fica muito clara essa mensagem, Capítulo V- Provas voluntárias. O verdadeiro cilicio [...] Quanto a vós, particularmente, contentai-vos com as provas que Deus vos envia, e não aumenteis a carga por vezes já tão pesadas; aceitai-as sem lamentações e com fé, é tudo que Ele vos pede. Não enfraqueçais vosso corpo com privações inúteis e macerações sem objetivo, pois tendes necessidade de todas a vossas forças para cumprir a missão de trabalho na Terra. Torturar voluntariamente e martirizar vosso corpo é contravenção a lei de Deus, que vos dá ao meio de sustentá-lo e de forticá-lo. Enfraquecê-lo sem necessidade é um verdadeiro suicídio. Usar, mas não abusar: tal é a lei. O abuso das melhores coisas traz a punição nas suas inevitáveis consequências!


Em sua misericórdia e amor supremo Deus não desampara ninguém, existem caravanas, grupos de espíritos evoluídos que trabalham em prol do bem maior, tentam contato, auxiliar esses espíritos perturbados nesse plano de difícil acesso, são feitos o evangelho, tentam resgatar esse irmãos em estados tão deploráveis; no entanto a perturbação, a vibração e a influência de centenas de sofredores juntos, de espíritos trevosos dificultam que os mesmo os enxerguem ou os ouçam, a culpa e o remorso se fazem presente, e nesses sentimentos não se sentem merecedores de atos puros de amor, bloqueando a ajuda, mas não os fazendo desistir de nenhum deles pois esses espíritos de luz sabem que a tarefa é árdua, mas o amor é supremo e todos tem salvação!


Aos que estão nesse plano e que se encontram em desespero e dificuldade, que tem esses pensamentos, se mantenham calmos, tenham fé, se aceitem, se amem do jeito que são pois nesse mundo ninguém é completamente feliz e nem perfeito, não se iluda com o material pois a nossa verdadeira morada é espiritual, a nossa maior missão é nos cuidarmos, ter resignação e paciência diante dos obstáculos ,tudo passa, tenha ciência de que em maior gesto de amor nosso Pai, nos concebeu a vida, e tudo o que passamos tem um motivo e aprendizagem, somos eternos e o que muda são nossas moradas em diferentes planos conforme nossa evolução, o que levamos para sempre é a nossa consciência pois é ela quem irá nos julgar, nos acompanhar em todas as existências, há séculos e milênios. Não seja ocioso, trabalhe, ajude, e verás quantos necessitados não estão à espera de alguém ou uma ajuda, se ocupe no bem, e verás como a vida valerá a pena, preencha o vazio com fé, e conhecerás o caminho certo junto a Deus.


Nós encarnados devemos auxiliar sempre, sejam encarnados ou desencarnados, e para os que já fizeram sua passagem e se encontram em lugares tão penosos cabe a nós realizar preces e orações, pois para eles é um bálsamo de alivio, de esperança, e de luz, mesmo que seja por pouco tempo mas sentirão de uma forma grandiosa em seu espírito que não estão esquecidos, e que a vida continua.


Referencias:

KARDEC, Allan, O Evangelho Segundo o Espiritismo, são Paulo ,1º edição eletrônica, editora EME.

KARDEC, Allan, O Livro dos Espíritos, 1º edição eletrônica, editora EME.


-------

Conheça o Clube do Livro Letra Espírita em www.letraespirita.com.br e associe-se para receber em sua casa o melhor da literatura espírita.

Postagens Recentes
Postagens Populares
Siga-nos
  • Logo para Site
  • Facebook Long Shadow
  • Twitter Long Shadow
  • Instagram Social Icon
Procure por  palavras chaves

Contatos:

22  2724-0945

blog@letraespirita.com.br

© 2018 por Equipe Letra Espíírita