Tópicos

O Amor Vence o Suicídio - Resenha


Luana Oliveira

Lançamento: Junho de 2020

Páginas: 148 páginas

Autor: Luís Carlos dos Santos (pelo espírito de Flamaryon de Versalhes). Desenvolve a psicografia na comunidade Chico Xavier em Guaxupé-MG, trabalha como voluntário na Casa Espírita Legião Branca Mestre Jesus na cidade de Santa Rita do Passa Quatro-SP, entre outros projetos.


Nesta emocionante obra, conheceremos as vidas de Ezequiel e Rosangela, digo “vidas”, pois passearemos por mais de uma encarnação de cada um deles, com as modificações necessárias dentro da individualidade de cada espírito. A história de inicia com Arcélio, que anteriormente havia encarnado como Ezequiel, um jovem que carregava muita dor e tristeza por traz da sua muralha de egoísmo e irresponsabilidade em face de seus próprios atos, o qual atribuía culpa a todos, menos a si mesmo, o vazio do jovem Ezequiel tornou-se ainda maior quando perdeu seu primeiro e único amor, a bela e disputada Rosangela, essa sempre cortejada e desejada por todos, que logo descartou o jovem por alguém que seria mais atraente as suas necessidades pessoais e principalmente materiais, não sabendo que isso é o que menos importa. Ezequiel não resiste à perda e cai em profundo sofrimento, esse o qual julgou ser mais importante que o maior presente que tinha, a vida... Rosangela por outro lado, viveu da forma que julgou ser a mais proveitosa, cheia de excessos, e o fim foi o mesmo. Mas descobriremos que Deus nos dá todas as chances e oportunidades, claro, contanto que sejamos corajosos e que estejamos dispostos a reparar nossos erros por meio de desafios necessários para o nosso aprimoramento, e não foi diferente para os protagonistas dessa história. O tema suicídio é algo impactante, porém muito necessário, e convido você, caro leitor, a descobrir o desfecho dessa história e porque “o amor vence o suicídio?”. A resposta é bem simples na verdade, o amor é capaz de vencer tudo e qualquer obstáculo, mas ele também trabalha lado a lado com o tempo, e isso quer dizer também que são necessárias mais de uma passagem pelo plano físico para que essas feridas sejam curados, assim como foi necessário para Ezequiel e Rosangela, unidos por um laço de amor verdadeiro, como namorados ou como mãe e filha, e que momentos difíceis podem deixar marcas, mas momentos simples regados ao amor mais sublime podem fazer ainda mais, como um almoço em família, ou uma rosa cultivada no jardim com tanta delicadeza, símbolo este tão importante para os personagens desta bela história.


“Os laços de família não sofrem destruição alguma com a reencarnação, como pensam certas pessoas. Ao contrário, tornam-se mais fortalecidos e apertados. O princípio oposto, sim, os destrói.”

O Evangelho Segundo o Espiritismo, Cap. XI, “Os laços de família fortalecidos pela reencarnação e quebrados pela unicidade da existência”.

REFERÊNCIAS


KARDEC, Allan. O Evangelho Segundo o Espiritismo, Tradução de Salvador Gentile – 365ª edição, 32ª impressão (edição histórica). set. 2012, ARARAS/SP: Editora IDE.

182 visualizações
Postagens Recentes
Postagens Populares
Siga-nos
  • Logo para Site
  • Facebook Long Shadow
  • Twitter Long Shadow
  • Instagram Social Icon
Procure por  palavras chaves