Tópicos

Os Sonhos Eróticos na Visão Espírita


Rodrigo Fonseca

O sonho é uma evidência das realizações do espírito, ou seja, uma lembrança do que vivemos durante o sono. Essas lembranças podem estar relacionadas a recordações desta vida ou de vidas passadas, à rotina e às preocupações do presente, a uma projeção do futuro, ou, a vivências espirituais fora do corpo. N’outras palavras, às vezes sonhamos com algo que nos aconteceu em vidas passadas ou num passado mais distante; com algo recente ou do dia-a-dia; com algo que vai acontecer no futuro, e, por fim, com um pouco mais de desprendimento, sonhamos com nossas vivências espirituais, acompanhando o que nosso espírito realiza em suas viagens astrais.


Dada esta pequena introdução, vamos ao tema, o que são sonhos eróticos? Por que temos este tipo de sonho?


Esses sonhos podem estar relacionados aos desejos que tivemos durante o dia, à lembrança de atos já praticados, e, na pior das hipóteses, à uma atividade real durante o sono. São sonhos que causam certa estranheza porque nem sempre nos reconhecemos neles, pois às vezes falamos ou fazemos coisas que não são do nosso habitual, porém, vale ressaltar que nesses sonhos as máscaras caem. O que guardamos no subconsciente ou o que escondemos dos outros, vem à tona.


Sonhos eróticos são divididos em duas categorias: os de ordem íntima e os de ordem obsessiva. É considerado de ordem íntima quando o indivíduo repreende suas forças sexuais e não trabalha devidamente essa energia, seja por questões culturais, religiosas ou tradições familiares. Há um desprezo consciente do encarnado por este assunto, por isso, a mente como instrumento do Espírito, traça no subconsciente o que está reprimido, o que está em falta ou em desequilíbrio. Os sonhos de ordem obsessiva ocorrem quando há uma comunhão espiritual com as regiões inferiores da erraticidade (vale dos prazeres), locais em que espíritos vinculados às viciações sexuais o atraem. É necessário então que o indivíduo perceba como acorda e como se encontra psicologicamente após o sonho. Não é algo anormal, mas tampouco é algo que não mereça atenção.


Neste último caso, o que permite que esses espíritos tão ligados aos prazeres sexuais viciem os fluídos dos encarnados é a afinidade. Se esses espíritos batem à porta, é porque o indivíduo os convidou, pois seus pensamentos e sentimentos giram em torno de um anseio profundo por erotismo ou pornografia. Uma vez atraídos, os incubus e sucubus (nome dado à essa classe de espíritos) vampirizam as energias dos encarnados para satisfazerem suas necessidades sexuais. No começo parece algo legal e inofensivo, mas com o tempo torna-se algo vicioso e problemático.


Na parte física do processo, esses sonhos iniciam-se com uma paralisia do sono. Quando o ato é consentido de imediato por parte do encarnado, forma-se uma espécie de parceria, onde o espírito fica à sua espera quando o indivíduo deita-se para dormir. No entanto, quando o encarnado não consente, pode haver uma série de experiências desagradáveis e confusas. O mesmo pode acordar com suas energias esgotadas sem se lembrar exatamente do que é real e do que é sonho.


Como podemos nos proteger desses espíritos e desses vínculos energéticos? Todo sonho erótico é um convite à reflexão no que tange aos nossos valores morais e aos nossos pensamentos / interesses do dia-a-dia. Devemos sempre orar antes de dormir pedindo ajuda e proteção aos nossos mentores para que nada de mal nos aconteça enquanto estivermos no plano astral. Durante o dia, procuremos manter nosso pensamento à coisas e conteúdos moralmente mais elevados, e, o mais importante, orarmos sempre. Assim, arejando o pensamento e mantendo uma boa conduta, a possibilidade de atrairmos obsessões, tornar-se-á mínima. N’outras palavras, como bem disse Jesus: Orai e Vigiai.


=====

Conheça o Clube do Livro Letra Espírita em www.letraespirita.com.br e associe-se para receber em casa livros espíritas que iluminarão a sua vida.


Postagens Recentes
Postagens Populares