Tópicos

Sexo e Espiritismo - Sexo Desenfreado


Fernanda Machado


Prezados irmãos, o sexo livre e inconsequente caracteriza o esquecimento dos sentimentos espirituais e o fortalecimento dos instintos carnais. Neste artigo, discutiremos a respeito desse tema tão polêmico e que cada vez mais toma conta da sociedade.


No início da evolução humana, o instinto sexual levava o homem a se saciar apenas o suficiente para atender sua exigência orgânica. Havia também um sentimento de responsabilidade em perpetuar a espécie, aliado à percepção de necessidade mútua uns dos outros.


Ao longo do tempo, o desenvolvimento da vida em sociedade acarretou no aprendizado intelectual e moral, que infelizmente não foi acompanhado pela ética. A consequência foi o nascimento do comportamento sexual desregrado.


O livre arbítrio pode ser usado tanto para a sublimação sexual quanto para os desvios sexuais, cabe a nós saber usufruir corretamente, com responsabilidade. Atualmente, há falta de entendimento em relação ao tema sexo, e nossa cultura, a mídia e a arte colaboram para isso. O que antes era tabu, agora se fala abertamente, porém de forma equivocada: é considerado normal o ato sexual sem sentimento, sem amor. Existem aplicativos nos celulares que facilitam o encontro de um parceiro para o sexo sem compromisso. As festas, baladas e barzinhos também estão lotados de indivíduos com essa intenção.


Devemos lembrar que estamos sujeitos à Lei de Causa e Efeito, o que significa que tudo o que dermos, também receberemos. Na promiscuidade, o que estamos oferecendo ao parceiro? Apenas interesse sensual, material, supérfluo e inconsequente. Ora, sendo assim, não poderemos nos lamentar quando também formos tratamos como objeto por outrem.

O espiritismo nos ensina que existe troca de energia fluídica durante o ato sexual. Quando existe sentimento de amor, de respeito mútuo entre o casal, essa energia é bem aproveitada. Quando, ao contrário, o casal não tem sintonia e está em desequilíbrio moral, totalmente entregue aos instintos, cada um agindo egoisticamente para seu prazer, os espíritos inferiores vampirizam a energia sexual trocada naquele momento. Quanto a isso, J. Herculano Pires nos orienta, em seu livro Mediunidade: “Trata-se realmente de um tipo de obsessão no campo das viciações sensoriais. A denominação de vampirismo decorre de sua principal característica, que é a sucção de energias vitais da vítima pelos obsessores. Ë uma modalidade grave de obsessão que pode reduzir o obsedado à inutilidade, afetando-lhe o cérebro e o sistema nervoso, tirando-lhe toda disposição para atividades sérias”.


Sabemos, portanto, que durante o sexo puramente sensual e material, espíritos viciados na luxúria utilizam a energia vital dos encarnados para sentirem também aquele prazer erótico, chegando mesmo a compartilhar do momento íntimo do casal. E, como em qualquer espécie de obsessão, os resultados são bastante negativos, sendo o pior deles o que conhecemos como loucura e que, conforme discutimos neste artigo, tem uma causa moral.


Assim sendo, queridos amigos, reconheçamos a sabedoria do apóstolo Paulo quando disse “tudo me é lícito, mas nem tudo me convém”. Em matéria de sexo, é sensato que avaliemos toda situação, a fim de evitar sofrimentos futuros e reparo de faltas cometidas contra nós e contra nosso próximo. Quanto ainda temos que aprender para domar nossas paixões desenfreadas! Mas sigamos em frente, com a certeza da vitória no porvir!


Que Deus vos abençoe hoje, e sempre.

Amém!


REFERÊNCIAS:

BARCELOS, W. Sexo e evolução. 3ª ed, FEB, Rio de Janeiro, 1994.

KARDEC, A. O evangelho segundo o espiritismo. FEB, Rio de Janeiro. Edição em formato digita

KARDEC, A. O Livro dos espíritos. FEB, Rio de Janeiro. Edição em formato digital.

KÜHL, E. Sexo sublime tesouro, 1ªed, Editora espírita cristã Fonte Viva, Belo Horizonte, 1992.

NEILMORIS, L. Sexualidade sob um olhar espírita. Distribuição em formato digital pelo portal Luz Espírita, 2011.

PIRES, J. H. Mediunidade. 5ªed, Edicel, São Paulo, 1984.

RANIERI, R. A. O Sexo além da morte, orientado pelo espírito André Luiz. 10ªed, Editora da Fraternidade, Guaratinguetá, 1991.

RUIZ, A. L. Esculpindo o próprio destino, pelo espírito Lucius. 1ª ed e-book, Ide Editora, Araras, 2011.

VIEIRA, W. XAVIER, F. C. Evolução em dois mundos, pelo espírito André Luiz.

VIEIRA, W. XAVIER, F. C. Sexo e destino, pelo espírito André Luiz. 12ªed, FEB, 2008.

XAVIER, F. C. No mundo maior, pelo espírito André Luiz. FEB, Rio de Janeiro.

XAVIER, F. C. Vida e sexo, pelo espírito Emmanuel. 1ªed, FEB, 1970.

Postagens Recentes
Postagens Populares
Siga-nos
  • Logo para Site
  • Facebook Long Shadow
  • Twitter Long Shadow
  • Instagram Social Icon
Procure por  palavras chaves