top of page
Tópicos

Uma reflexão espírita sobre os transtornos de desenvolvimento



Simara Lugon


Atualmente há a impressão que há mais pessoas com o diagnóstico de transtornos de desenvolvimento do que havia no passado, no entanto isto ocorre devido ao maior acesso à informação do que era disponível antigamente. Desta forma, é possível identificar bem cedo os sinais indicativos dos transtornos e assim buscar ajuda especializada.


De acordo com a Organização Pan-Americana da Saúde: “O termo transtorno de desenvolvimento abrange deficiência intelectual e transtornos invasivos de desenvolvimento, (...). Os distúrbios de desenvolvimento geralmente têm início na infância, mas tendem a persistir na idade adulta, causando comprometimento ou atraso nas funções relacionadas à maturação do sistema nervoso central. Eles geralmente seguem um curso constante, em vez de os períodos de alternância entre estabilizações e crises que caracterizam muitos outros transtornos mentais. (...). Essa condição diminui a capacidade de adaptação às exigências diárias da vida. Os sintomas de transtornos invasivos de desenvolvimento, como o autismo, são comportamento social, comunicação e linguagem prejudicados e uma estreita faixa de interesses e atividades, que são únicas para o indivíduo e realizadas repetidamente.”


Os distúrbios do desenvolvimento incluem: transtorno do déficit de atenção com hiperatividade, transtornos do espectro autista, dificuldades de aprendizagem, como dislexia e deficiências em outras áreas acadêmicas, deficiência intelectual e síndrome de Rett. Com o acesso à informação e ao resultado de um diagnóstico ainda na infância, é possível que o indivíduo com a condição de transtorno de desenvolvimento tenha acesso ao tratamento adequado e desta forma, possa ter um acompanhamento que leve em consideração suas singularidades, garantindo o desenvolvimento contínuo da criança, além de uma vida mais saudável, independente e autônoma.


Ao identificar algum tipo de atraso nos marcos de desenvolvimento e posteriormente ao receber um diagnóstico de transtorno de neurodesenvolvimento, é comum que as famílias fiquem abaladas, questionando-se o porquê daquela condição. A ciência ainda não conseguiu identificar a causa específica, no entanto, alguns estudiosos afirmam que eles podem estar relacionados a fatores genéticos. De acordo com a Doutrina Espírita, todas as doenças assim como os transtornos têm uma razão de acontecerem afinal, não há efeito sem causa, mas esta causa pode não ser identificada apenas avaliando o campo físico, visto que grande parte das doenças físicas são efeitos de distúrbios profundos no campo da energia do Espírito. Elas se instalam em virtude das necessidades cármicas, convocando o paciente e sua família às reflexões e reformulações morais que serão capazes de realizar os reajustes necessários ao equilíbrio espiritual e físico.

Desta forma, é importante que se encare os desafios destes transtornos como oportunidade de melhoria e evolução moral e espiritual, e não como um problema sem solução. A medicina ainda não encontrou a cura ou uma forma de prevenção para que esses distúrbios não ocorram até porque eles não são considerados uma doença e sim uma condição. Ainda assim, é possível realizar um tratamento individualizado unindo terapias comportamentais, de comunicação, educativas, medicamentosas e espirituais que podem tornar a vida dos portadores desses distúrbios mais funcional e saudável.


A questão 768 de O livro dos Espíritos esclarece que: “o homem tem que progredir. Insulado, não lhe é isso possível, por não dispor de todas as faculdades. Falta-lhe o contato com os outros homens. No insulamento, ele se embrutece e estiola. Homem nenhum possui faculdades completas. Mediante a união social é que elas umas às outras se completam, para lhe assegurarem o bem-estar e o progres­so. Por isso é que, precisando uns dos outros, os homens foram feitos para viver em sociedade e não insulados.” Assim, podemos compreender a necessidade do envolvimento familiar e amoroso na vida de todas as pessoas para a sua evolução e progresso, e não é diferente para os portadores de transtornos de desenvolvimento. O amor, o carinho, a atenção e o cuidado afetivo contribuem muito para seu desenvolvimento moral e para que eles possam superar os desafios que sua encarnação traz, pois, o envolvimento da família no cuidado de pessoas com essa condição é fundamental. E não apenas da família, mas também dos educadores, das casas espíritas e religiosas em geral e de toda a sociedade, que podem e devem contribuir para a inclusão das pessoas com qualquer tipo de deficiência.


Ao receber em sua vida o imenso privilégio de se conviver e amar uma criança, jovem ou adulto com algum transtorno de desenvolvimento, tenha em mente que Deus te concedeu este convívio para que você possa aprender e evoluir através deste relacionamento. Tenha sempre a mente aberta, busque o conhecimento disponível para que torne esta relação harmoniosa, gentil e amorosa, e assim, toda a sociedade se beneficiará vivenciando a lei mais bela divina: a do amor.


Que todos possam se recordar da primeira e mais importante lei segundo o Mestre Jesus: “Amar o próximo como a si mesmo” e também dos ensinamentos do Evangelho Segundo o Espiritismo, no capítulo 11, item 10, onde Sansão afirma: “Não vos canseis, pois, de escutar as palavras de João Evangelista. Sabeis que, quando a doença e a velhice interrompem o curso de suas pregações, ele repetia apenas estas doces palavras: “Meus filhinhos, amai-vos uns aos outros!”. Queridos irmãos, utilizai com proveito essas lições: sua prática é difícil, mas delas retira a alma imenso benefício. Crede-me, fazei o sublime esforço que vos peço: “Amai-vos”, e vereis, muito em breve, a Terra modificada tornar-se um novo Eliseu, em que as almas dos justos virão gozar o merecido repouso.”


===========

Referências


KARDEC, Allan. O Evangelho segundo o Espiritismo. Tradução de Matheus Rodrigues de Carvalho. 43ª reimpressão. Capivari, SP: Editora EME, 2018.


KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos. Tradução de Guillon Ribeiro. Campos dos Goytacazes/Rh: Editora Letra Espírita. 2022.


Transtornos mentais. Disponível em: <https://www.paho.org/pt/topicos/transtornos-mentais#:~:text=O%20termo%20transtorno%20de%20desenvolvimento,de%20desenvolvimento%2C%20incluindo%20o%20autismo>. Acessado em 31 de Maio de 2023.


472 visualizações

Komentarze


Postagens Recentes
Postagens Populares