Tópicos

Conheça ALÂNIA, a Cidade Espiritual



Se você é um bom leitor de livros espíritas, certamente já está começando a ouvir falar em Alânia. A cidade espiritual é o pano de fundo do romance do autor espírita Aureo Gonçalves, pela editora Letra Espírita. A obra leva como título o nome da cidade espiritual.


Na obra acompanharemos a trajetória do materialista Lukas, que ao desencarnar durante a II Guerra Mundial é resgatado e vai para esta cidade espiritual. Vamos aprender um pouco mais sobre a cidade? Localizada numa região próxima às zonas de sofrimento umbralinas, Alânia foi construída por espíritos superiores que impulsionaram sua organização inicial pouco antes da eclosão da Primeira Guerra Mundial, já prevendo a desencarnação em massa de milhões de almas nas décadas que se seguiriam. Sua função precípua era oferecer tratamento, repouso, aprendizado e trabalho para a coletividade que a habitaria no período entre reencarnações.


Alânia não era uma comunidade especificamente destinada aos judeus, mas habitada por pessoas que já eram familiarizadas com o teor da mensagem libertadora do Evangelho de Jesus, o governador espiritual do planeta Terra, e não fanatizadas ou presas aos dogmas de suas crenças. Dessa forma, muitos que haviam sido judeus, católicos e protestantes na última existência física eram estimulados à convivência fraterna e ao aprendizado gradativo das leis universais.


No começo dos anos 40, Alânia já contava com algumas dezenas de milhares de habitantes e possuía uma grande equipe de socorristas que atuava diretamente no resgate de pessoas em sofrimento no plano espiritual. Havia trabalhadores especializados em suicidas, em dependentes químicos, em desequilíbrios passionais... Todos aqueles que eram resgatados das regiões de sofrimento intenso eram encaminhados para hospitais que contavam com recursos e tecnologia muito avançada.


A cidade também disponibilizava muitos cursos e possibilidades de aprendizado técnico, inclusive na área artística. A ala de prédios destinados à cultura e ao conhecimento seguia o estilo arquitetônico conhecido na Terra, lembrando prestigiosas universidades. Eram conhecidas suas inúmeras áreas verdes e festivais artísticos, quando seres de esferas superiores proporcionavam apresentações inesquecíveis aos habitantes de Alânia.

As residências se fixavam nas bordas da cidade, que eram totalmente cercadas por um muro bastante alto, energizado para defesa magnética contra eventuais tentativas de invasão. Isso foi necessário porque a colônia estava localizada em região do mundo espiritual que também abrigava seres ainda agressivos, que poderiam atrapalhar as diversas atividades da comunidade.


Alânia fora projetada com o formato geométrico de um triângulo. Em cada uma das três pontas foi erguida uma torre com local para sentinelas e um potente emissor eletromagnético conectado às outras duas.


Todos os habitantes precisavam contribuir de alguma forma com a comunidade e se engajar em algum tipo de atividade. Raríssimos eram os casos de indivíduos que optavam pela ociosidade, os quais passavam a ser acompanhados por profissionais das áreas de psicologia e serviço social, com o objetivo de auxiliá-los a identificarem e aproveitarem suas potencialidades, colocando-as a serviço do próximo e da coletividade. Esse acompanhamento era direcionado para compreender o que levava a pessoa a preterir o trabalho, que no plano espiritual é enfaticamente compreendido como uma das mais potentes alavancas de progresso e evolução do espírito.


Alânia está disponível no site da editora Letra Espírita, acesse www.editoraletraespirita.com.br e faça seu pedido. Entregamos na sua casa.


Postagens Recentes
Postagens Populares