Tópicos

Manter o Equilíbrio no Lar


Maria Paula Vilela


Ao longo das décadas, o termo família tem se tornado cada vez mais amplo, englobando uma infinidade de configurações, tendo estas o elo do amor e da união, que as agrupa em um mesmo vocábulo. Para a doutrina espírita, o conceito de família é ainda mais abrangente, uma vez que além dos laços familiares que unem os indivíduos no plano material, tem-se ainda aqueles que os unem no plano espiritual, que, por vezes, são ainda mais fortes, pois ultrapassam as barreiras e limitações da vida corpórea, perdurando ao longo das encarnações e se tornando cada vez mais sólidos.


Nesse contexto, é comum que indivíduos que possuem vínculos espirituais reencarnem em uma mesma família no plano material para que possam evoluir mutuamente, auxiliando uns aos outros nesse processo, a partir do exercício do amor e da caridade. No entanto, muitas vezes, devido às vicissitudes da vida corpórea, a união familiar fica comprometida, desequilibrando as relações no lar e prejudicando o aprimoramento moral e espiritual da família.


Isso ocorre porque, em meio às diversas atribulações do cotidiano, é frequente que os indivíduos, despercebidamente, banalizem a importância da união familiar, agindo de forma individualista. Nesses casos, o diálogo dentro do lar, fundamental para manter a harmonia, passa a ser limitado, e os integrantes não buscam entender as necessidades do próximo, centrando-se somente nos seus próprios desejos ou naquilo que julgam mais importante. Dessa forma, os desentendimentos se tornam constantes, levando o ambiente familiar a um estado energético inferior que, além de atrasar o progresso moral da família, facilita o processo obsessivo, atraindo espíritos de ordem inferior que amplificam ainda mais o desequilíbrio instalado.

Nesse ínterim, para evitar que esse desequilíbrio ocorra, ou mesmo para revertê-lo uma vez que este foi instalado, é necessário que se exercite o amor incondicional e a empatia, buscando entender as necessidades do outro sem julgamento prévio. Além disso, é de extrema importância ouvir o que os membros da família sentem e pensam acerca das situações familiares em que estão inseridos, buscando compreender a visão de cada um sobre o problema, a fim de encontrar uma solução que seja agradável a todos. Dessa forma, a família poderá dialogar livremente e buscar manter a harmonia.


Ademais, também é de extrema importância manter o equilíbrio energético no lar, a fim de evitar a influência de espíritos obsessores no cotidiano familiar. Para esse fim, uma importante atividade a ser realizada é o evangelho no lar, que além de manter a harmonia vibracional, também se trata de uma forma de estudar os ensinamentos de Jesus de forma assídua e constante, promovendo a união familiar e o progresso espiritual.


Trabalhemos pela implantação do Evangelho no Lar, quando estiver ao alcance de nossas possibilidades. (...). Trazer as claridades da Boa Nova ao templo da família é aprimorar todos os valores que a experiência terrestre nos pode oferecer. (MENEZES, Bezerra)



Todos os familiares podem participar do evangelho no lar, mas, na ausência de um deles, pode ser realizado pelos outros ou até mesmo por apenas um membro da família. Além disso, é importante que a família escolha um dia e o horário da semana em que será realizada a reunião e um cômodo agradável da casa para que esta ocorra. Também pode-se dispor de uma garrafa ou copo com água para a fluidificação durante o evangelho. A reunião deve ser iniciada com uma oração espontânea, realizada da forma conveniente aos familiares. Posteriormente, inicia-se a leitura de um trecho do livro “O Evangelho Segundo o Espiritismo”, com seguida reflexão do texto lido. Finalmente, faz-se a prece final, que pode ser acompanhada de vibrações e pedidos dos integrantes, além de agradecimentos a Deus, a Jesus e aos amigos espirituais que estiveram presentes.


Desse modo, mantendo-se a empatia, o amor ao próximo e o diálogo em família e praticando o evangelho no lar semanalmente, a harmonia no lar será muito mais facilmente obtida, garantindo maior bem-estar e felicidade aos integrantes. Assim, a família poderá manter o adiantamento moral e, consequentemente, o progresso espiritual conjunto.

REFERÊNCIAS:


CHAGAS, Caroline. Evangelho no Lar. Blog Letra Espírita, Rio de Janeiro, 2018. Disponível em: <https://www.letraespirita.blog.br/single-post/evangelho-no-lar>. Acesso em 25 de maio de 2021.


KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos. 7ª edição. São Paulo. Ed. Lake, 2003.


KARDEC, Allan, O Evangelho Segundo o Espiritismo, São Paulo, 1º edição eletrônica, editora EME.

251 visualizações
Postagens Recentes