Tópicos

Paralisia do Sono Segundo o Espiritismo

Atualizado: 17 de ago.



Rafaela Paes de Campos

Publicação original: 28 de janeiro de 2018.

Atualização: 17 de agosto de 2022.


Cientificamente, a paralisia do sono é uma situaçao de imobilidade temporária vivida no momento após o acordar ou, mais raramente, antes de adormecer. Ela é uma parte natural do sono REM. Nestes casos, o cérebro acorda, mas a paralisia corporal persiste deixando a pessoa temporariamente incapaz de se mover e podendo ser acompanhada pelas chamadas alucinações hipnagógicas (auditivas, visuais, táteis ou olfativas). Quem já viveu a paralisia do sono a retrata como se fosse um sonho, por isso é muito comum ouvir relatos de pessoas que alegam ter visto a si mesmas deitadas na cama sem poder se mover (WIKIPEDIA, 2018, on-line).


Mas, será que há também uma explicação Espiritual para o fato?


Sim, e nesse sentido há dois princípios que devem ser levados em conta: 1. o ser humano é dual e 2. os Espíritos estão por toda parte.


O ser humano é dual, pois vive experiências materiais por meio do corpo físico e da alma respectivamente. Comumente nos esquecemos, mas somos Espíritos e estamos na carne apenas momentaneamente. Essa dualidade fica evidente quando em estado de sono físico há o emancipação da alma que não carrega a necessidade de descanso inerente à materialidade.


Em relação à afirmação de que os Espíritos estão por toda parte, ela “vem para explicar situações que acontecem durante a paralisia do sono, como sentir a presença de alguém ou ouvir vozes e sons. Isso porque de fato, os Espíritos estão em todo lugar e eles podem propiciar sensações e vivências positivas ou negativas” (ASTROCENTRO, 2017, on-line).