Tópicos

O Espiritismo é Religião?


Luciana Betencourt


É um Tema que desperta interesse nas pessoas, nos pesquisadores e de muitos que veem o Espiritismo apenas como seita, doutrina, mas antes mesmo de adentrarmos no tema, vale ressaltar que a religiosidade é inerente ao ser humano, muitos reconhecem sim, que existem coisas que apenas o Espiritismo pode dar respostas.


Relembrando o período histórico do surgimento dos fenômenos espíritas no século 19, fenômeno esses que trouxeram à toda a Europa curiosidade, medo, interesse em maior conhecimento a respeito. No Brasil, acontece que cada camada social buscou enfatizar uma das possíveis vertentes, ora direcionada ao cientificismo, noutra como religião, minimamente matizada entre diversas outras religiões.


Conhecidos como mesas girantes, fenômenos que aconteciam secretamente nos salões onde ocorriam saraus, chamando a atenção de pesquisadores, que registravam objetos que se reerguiam em pleno ar, pequenas pancadas, respondendo a perguntas que formavam frases completas, tais fenômenos chamaram a atenção de pesquisadores como Denizard Rivail, dentre outros. Rivail era ligado à pesquisas científicas, pedagogo francês, falava diferentes idiomas, passando a dedicar toda sua atenção aos fenômenos que na Europa surgiam, analisando respostas ao fenômeno das mesas girantes, buscando compreender a natureza das forças que ali apareciam, identificando através de perguntas e respostas os espíritos que ali se comunicavam. Tempos depois, surge o livro dos espíritos, possibilitando Denizard, utilizar o pseudônimo de Allan Kardec.


No livro A GÊNESE, cap.1 p.13, nos relata a cerda do Espiritismo como uma revelação que surgiu no sentido teológico da palavra, por se tratar de um fruto de algo revelado, assim, as ciências nos trazem conhecimentos sobre os mistérios que a natureza possui, nos induzindo também a crer que há muito mais que mistérios, há revelações que nos revelaram o que desconhecíamos como nos relata o livro: sobre a formação da terra, a lei das afinidades, funções que o organismo exerce, revelados por cientistas renomados, como Copérnico, Galileu, Lavosier,etc.


Afinal, como poderemos saber se a Doutrina Espírita é ou não religião? O que realmente é o Espiritismo?


O que muito se conhece são pessoas que apenas tiveram a oportunidade de conviver, aprovar o materialismo e as pessoas ligadas ao que foge a matéria, são chamadas de espiritualistas, sabendo-se que há diferença entre ser espiritualista e espírita, conceituação que será pertinente relatar em um outro momento.


Ao logo de anos, a Doutrina Espírita, segundo Evelyn Freire de Carvalho, no livro Doutrina Espírita sem Segredos, 1. edição, outubro (2013, p.17,18) sempre foi vista como filosófica, que afirma a existência de uma alma que se imortaliza no homem; conceituando o Espiritismo como sendo um ‘conjunto de princípios e leis, revelados pelos espíritos superiores e toda a codificação espírita.



O Espiritismo assim, veio trazer revelações, provas que não teriam como ser recusadas, sobre a natureza exata do mundo espiritual, a relação existente com o mundo material, sendo a chave principal para as respostas que o ser humano precisa às suas perguntas e mesmo obtendo essas respostas, o homem, insatisfeito avança desejando mais, detalhes que lhes fogem ao raciocínio e crença.


Seja qual for o objetivo da Doutrina, como Religião ou Ciência é, pois, um laço essencialmente moral criado que liga os corações dos indivíduos, que identifica os seus pensamentos, suas aspirações. Mas, esse laço considerado como moral é o que exatamente há entre pessoas que ele consegue unir. Esse entrelaçamento estabelece entre as pessoas uma comunhão de sentimentos, fraternidade, finalidade e união, como indulgência, benevolência. É por esses motivos que se diz que é a religião que ajuda na transformação verdadeiramente, que nos une, nos faz compreendermos a necessidade do conhecimento, do amor, do perdão. ‘É nesse sentido que também se diz: a religião da amizade, a religião da família’.


Assim, analisaremos o questionamento de muitos sobre ser ou não o Espiritismo religião e o que é exatamente essa Doutrina? O Espiritismo é Religião, por quê?


"Porque ainda não se exaure em seus aspectos cientifico e filosófico, tirando consequências dos fatos, como objeto de reflexão ética que levam ao progresso moral."


"Porque admite, além das perquirições racional e experimental, a via da revelação, que se dá pelas comunicações mediúnicas, com a diferença de não as tomar como inquestionáveis ou absolutas."


"Porque tem ainda como função complementar o ensino do evangelho, no sentido de desenvolver e explicar, como uma chave para a compreensão mais exata e profunda dos ensinamentos de Jesus."


"E assim, no dizer de Emmanuel, os três aspectos da Doutrina Espírita formam um triangulo de forças espirituais, onde ciência e filosofia se apresentam na base e a religião, no topo, o ‘ângulo divino” unindo tudo às cogitações de ordem superior, direcionando, catalisando todo conhecimento e toda energia para as finalidades fundamentais e intrínsecas dos seres e do universo."


“O Espiritismo é uma ciência que trata da natureza, origem e destino dos Espíritos, bem como de suas relações com o mundo corporal." (Allan Kardec - O que é o espiritismo – Preâmbulo).


Sempre vista e aceita apenas como uma Doutrina, filosófica, rejeitada pela ciência acadêmica durante longos anos, mas como filosofia é aceita por sua temática que atinge objetos de conhecimento que transcendem a existência de Deus, os princípios que fazem parte do universo, suas leis morais etc.


"Como uma ciência de observação que tem consequências morais no indivíduo, elas são como prova dos grandes princípios da religião; quanto às questões secundárias, são deixadas à consciência de cada um." (Allan Kardec)


Por que não entender, aceitar como religião? Sim, é uma Religião, devido ao fato de ter como objetivo principal é a prática dos princípios cristãos, por trazer também a renovação moral do indivíduo que busca sua transformação, fazendo o intercâmbio com Deus, segundo Célia Graça Arribas em seu trabalho de Conclusão de curso de Pós Graduação. São Paulo, 2008. Como Doutrina moral, a orientação é sempre fazer o bem, nunca o mal.


O Espiritismo, como doutrina moral, não impõe, orienta, não proíbe, ensina, conforme a necessidade de fazer o bem e não fazer o mal, mas sabemos da necessidade enorme da disciplina, de se buscar a evolução, esquecendo o mal que se recebe e o mal que não se deve fazer. Será através das orientações recebidas que o indivíduo terá conhecimentos sobre a vida futura, o que nos reserva, informações sobre a pátria real, morada definitiva.


Queremos tê-la como religião, abrir os braços para o amor, confiando nas orientações que os espíritos deram a Allan Kardec, desde o início da codificação. Será através desses ensinamentos que o homem conseguirá a paz interior. Nenhuma religião salva, o que nos faz seguir em frente, evoluir, nos sentirmos salvos, são os esforços que poderemos fazer para sermos felizes; será através da luta contra nossos sentimentos negativos, atitudes e pensamentos contrários a caridade.

REFERÊNCIAS

1-http://www.pm.ba.gov.br/images/NEPOM/A_Genese.pdf.cap1,p.13,14. Acesso:20/12/2020

2- KARDEC, Allan. O evangelho segundo o espiritismo. Tradução de Guillon Ribeiro. 131. ed. 8. imp. (Ed. Histórica). Brasília: FEB, 2017. Cap. 1, p.17,18, 33, item 5.

3-https://www.febnet.org.br/portal/2019/06/12/historia-do-espiritismo/ Acesso:02/01/2021

4-https://www.febnet.org.br/wp-content/uploads/2012/07/A-genese_Guillon.pdf Acesso:02/01/2021.

5-https://www.eusemfronteiras.com.br/espiritismo-ciencia-filosofia-ou-religiao/ Acesso:02/01/2021

6-https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8132/tde-05012009-171347/publico/CELIA_DA_GRACA_ARRIBAS.pdf. Acesso:02/01/2021

7-https://espirito.org.br/artigos/o-espiritismo-e-religiao-6/

Postagens Recentes
Postagens Populares